Internacional
Especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas não encontraram nos exames do opositor russo Navalny fragmento de fósforo, que poderia indicar uso do Novichok
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Timeline-of-Attacks-on-Alexei-Navalny-Putins-Biggest-Critic-in
Alexei Navalny | Foto: Reprodução

cocriador do Novichok disse que “ouviu de fontes ocidentais” que um vestígio de amida foi encontrado nos exames de Navalny. Mas ele explicou que não existe ainda nenhuma “substância tóxica adequada registrada” que poderia deixar tal vestígio.

“Portanto, eles encontraram um fragmento que pode estar relacionado, por assim dizer, com qualquer detergente, substância de limpeza”, afirmou.

De acordo com Rink, se fosse o caso de envenenamento com Novichok, o fragmento de fósforo permaneceria no organismo de Navalny e poderia ter sido detectado antes de vestígio de amida.

“Ele [o fósforo] permaneceria por mais tempo do que fragmento de amida”, ponderou.

Agora, é tarde demais para procurar quaisquer vestígios, já que eles foram removidos inteiramente do organismo de Navalny, explicou.

Além disso, Rink afirmou que as substâncias encontradas pela OPAQ nos exames do opositor russo não são agentes de guerra tóxicos, podendo ser encontradas em produtos de limpeza domésticos ou surgir no organismo depois da ingestão de medicamentos ou álcool.

Nesta terça-feira (6) especialistas da OPAQ confirmaram a presença de substâncias tóxicas no sangue de Aleksei Navalny.

Leia matéria completa aqui no Sputnik.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas