Dia de hoje na história
Um dos grandes nomes do modernismo irlandês e amigo pessoal de James Joyce.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
samuel
Samuel Beckett em 1964. Por Henri Cartier-Bresson |

No dia 13 de abril de 1906 nascia Samuel Beckett, o renomado dramaturgo irlandês, que é considerado um dos últimos escritores modernistas. Ele também ficou conhecido como um dos principais nomes do teatro do absurdo que ganhou fama no final da década de 1950, em 1969 ele foi o ganhador do prêmio nobel da literatura. Becket não só escreveu peças como também as dirigiu e escreveu poesias e  romances.

Becket nasceu em Dublin, atualmente capital da Irlanda mas na época ainda uma colônia inglesa, aos 17 anos ingressou na Universidade Trinity de Dublin onde estudou francês, italiano e inglês e se formou com grande destaque ganhando o prêmio de “erudito” nas línguas modernas. Em 1928 já dava aulas de inglês na Escola Normal Superior de Paris onde conheceu o grande romancista James Joyce se tornando seu amigo, o que teve grande influência em sua arte.

Durante a década de 1930 ele viajou pela Europa morando em diversas cidades e começou a publicar suas primeiras obras literárias, como “Murphy”, ele se interessou muito pelo cinema soviético mas não foi para Moscou estudar no Instituto de Cinematografia, possívelmente por que sua carta para Sergei Eisenstein não foi entregue. Ele viajou pela Alemanha dominada pelos nazistas e se espantou com suas atrocidades, acabou se estabelecendo novamente em Paris antes do começo da guerra.

Quando a França foi invadida ele se juntou a resistência contra os nazistas, trabalhou passando mensagens e estocando armas e quase foi pego pela Gestapo, polícia secreta alemã, no fim da guerra ganhou a Medalha da Resistência, apesar dele próprio não considerar seus atos como heróicos, chegando a chamá-los de trabalho de escoteiro. Durante a guerra ele continuou escrevendo e nos anos posteriores que ele publicaria seus mais famosos trabalhos.

Com o sucesso da peça “Esperando Godot” em 1953 ele abriu sua carreira no teatro, suas peças eram escritas em francês e ele próprio as traduzia para o inglês e rapidamente foram adaptadas para a televisão. Algumas peças de destaque foram “Fim da Partida”, “Peça”, “Dias Felizes” dentre outras, nesse período de maior reconhecimento que ele estabeleceu suas principais características, sua tendência tragicômica, o humor ácido e um crescente minimalismo.

Becket deixou um grande legado na literatura e no teatro, não só foi um dos maiores nomes do modernismo Irlandês como foi um dos criadores do teatro do absurdo. Nessa escola do teatro o existencialismo, filosofia que também era popular no pós guerra, se unia à um tipo de niilismo, uma falta de sentido ou perspectiva da vida humana, o que acabava gerando uma enorme impacto na comunicação, ou na falta dela. Estas características no teatro, que em sua forma mais tradicional se baseia muito no diálogo, foram uma enorme inovação e causaram um grande impacto nesta arte. Hoje seria o 114 aniversário deste grande artista do século XX, contudo em 22 de dezembro de 1989 ele faleceu em Paris, onde viveu grande parte de sua vida.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas