PSTU convida gusana agente dos EUA para falar sobre Cuba

Anterior
Próximo

Pós-parto

Nas mãos da direita mortes de mulheres grávidas triplicam

As mulheres são um setor normalmente mais atacado, e não é diferente para as mulheres grávidas que mesmo sem pandemia já sofriam para ter suas necessidades atendidas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em 2020, os dados revelavam a grave situação enfrentada pelas mulheres grávidas e puérperas infectadas com o coronavírus – iStockphoto/Getty Images

Publicidade

O quadro das mulheres é  cada vez mais desastroso dentro do capitalismo e sobretudo nas mãos dos governos de direita, é o que vemos acontecer desde o golpe de 2016 com os constantes ataques que  fazem as condições de vida das mulheres e da classe trabalhadora como um todo ainda piores. As mulheres são um setor normalmente mais atacado, e não é diferente para as mulheres grávidas que mesmo sem pandemia já sofriam para ter suas necessidades atendidas.

Na verdade quanto mais vulnerável o estado da mulher por qualquer motivo que seja, como a gravidez, mais sofrerá os impactos das políticas da direita contra o povo, como ficou bastante claro com a pandemia de coronavírus que já passa seu primeiro ano sem nenhuma perspectiva de superação, muito pelo contrário as mortes só aumentam e as medidas para enfrentar a crise sanitária de uma forma eficaz para toda a população estão cada vez mais distantes das prioridades do estado burguês.

Já em 2020, com menos de um ano de pandemia no Brasil, os dados revelavam a grave situação enfrentada pelas mulheres grávidas e puérperas infectadas com o coronavírus, estudo publicado em julho de 2020 pela  International Journal of Gynecology and Obstretics constatou o índice alarmante de que a cada 10 mulheres grávidas e puerpério mortas por covi-19, 8 eram brasileiras. O que evidentemente não é um acaso, uma fatalidade, e sim resultado das políticas adotadas pela direita brasileira para as mulheres em geral, na saúde ou em qualquer área. É uma política de verdadeiro abandono e que não vai além da demagogia, sem nenhuma iniciativa real de superação dos problemas concretos enfrentados pela mulher, o que é mais do que esperado vindo da burguesia inimiga das mulheres.

Em 2021 a situação não é melhor, afinal a postura da direita não mudou e na verdade tem avançado para o desastre geral na pandemia onde quem sofre são os trabalhadores e setores mais oprimidos, como as mulheres. Uma nova pesquisa divulgada na última semana pelo Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19 deu conta de que as mortes entre as mulheres no grupo das grávidas e no pós parto triplicaram em relação ao mesmo período em 2020. Em um intervalo de 16 semanas a média de mortes destas mulheres em 2020 era de 10,16, já em 2021 a média explodiu para 30,88, sendo as mortes decorrência sobretudo da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) relacionada ao covid-19.

Os dados demonstram que comparado a 2020  houve um aumento de 81,42% entre os óbitos e o total de mulheres grávidas e no pós parto infectadas. Outro dado que chama atenção é que muitas mulheres sequer conseguiram atendimento médico, uma a cada quatro mulheres mortas por este quadro não conseguiu nem mesmo ser internada para tratamento. No total, desde o início da pandemia no país há registro de 10.818 destas mulheres que desenvolveram  Síndrome Respiratória Aguda Grave e 62,73% dos casos aconteceram apenas em 2021. Mesmo assim, as mulheres grávidas sequer estão como prioridade para vacinação, apenas as que apresentarem comorbidades.

As mulher por serem relegadas a níveis ainda mais cruéis de exploração são ainda mais afetadas por todas as mazelas sociais geradas pelo capitalismo, desde desemprego e falta de moradia até fome e morte pela pandemia, e mesmo grávidas perecem nas mãos daqueles que se dizem a favor da vida quando se trata de controlar o direito de escolha das mulheres ao aborto mas que uma vez grávidas largam estas mulheres e seus filhos para viver nas piores condições possíveis.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.