Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Em 2012, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu recolher as impressoras que as escolas tinham para substituí-las por máquinas alugadas. Na época, a Secretaria Estadual de Educação justificou a locação das máquinas alegando que a existência de modelos diferentes de impressoras nas mais de 5 mil escolas estaduais dificultava a manutenção dos equipamentos. Em março de 2016, as impressoras das escolas públicas da rede estadual foram recolhidas, comprometendo tanto o trabalho com atividades extras com os alunos.

No início do ano é realizado o planejamento e todas as semanas tem o ATPC, sempre é enfatizado que os professores façam atividades diferenciadas, porém não é ofertado na maioria das vezes nenhum recurso, como impressoras, datashows, folhas e sulfite, entre outros.

Estamos no inicio do ano letivo e já falta de tudo, desde papel higiênico até recursos tecnológicos como impressoras e computadores. A escola é feita para não dar certo, jogam ao professor essa responsabilidade, mas não ofertam as questões materiais para que o ensino aprendizagem sejam melhores.

A falta de impressoras atrapalha a emissão de documentos e a realização de provas bimestrais. Cobram-se muito aulas dinâmicas e diversificadas dos docentes, mas como vamos fazer isso se não há condições matérias para tal?
Trata-se de uma escola obsoleta, pois não possui computadores e impressoras, coisas que são imprescindíveis e básicas para uma boa aprendizagem.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas