Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Mentindo como de costume, a direita tenta amenizar o escândalo que foi colocar o Exército nas ruas do Rio de Janeiro, sob o falso pretexto de combater o crime organizado, alegando agora, na pessoa do ministro da Defesa, Raul Jungmann, que não haverá policiamento ostensivo de saída, nem tanques.

Em seguida, pressionado pelos jornalistas, o ministro titubeou e já considerou a hipótese de que tudo vai depender “de um planejamento, momento, necessidade e não será algo assim de saída, amanhã”.

O ministro passou então a defender a atuação do general Walter Sousa Braga Netto, nomeado interventor no Rio, informando que este militar se destacou na segurança da cidade nas Olímpiadas de 2016, e que desde então na cidade vem sendo montada uma operação ofensiva para garantir a Lei e a Ordem, sem a interferência dos comandos das polícias locais, como a Civil e a Militar.

A estas afirmações, soma-se o fato de que o ministro chefe do gabinete de segurança da Presidência da República, Sérgio Etchegoyen, em uma entrevista coletiva, acrescentou que o governo federal avalia adotar “atos administrativos” para expandir o poder dos militares, e preveniu, de modo genérico, que uma série de providências devem ser tomadas, por meio de atos que permitam um planejamento, de acordo com as competências de cada órgão. 

Todos estes argumentos dissimulados servem para mostrar que o plano de intervir no Rio com as Forças Armadas é antigo e vem sendo planejado há tempos, embora só agora seja possível ver seus efeitos mais claramente.

O mesmo ocorre com a afirmação do ministro golpista da defesa de que não haverá tanques nas ruas.

É importante dizer que não só haverá tanques e armas apontadas contra o povo, como elas já estão lá, até o momento no Rio de Janeiro, mas daqui a pouco, em todo o Brasil, tentando pegar a todos de surpresa.

Diante das ameaças de intervenção, sejam elas explícitas ou não, é preciso mobilizar a população o quanto antes, para evitar que os golpistas continuem se articulando debaixo dos panos, em sintonia com os interesses imperialistas, e peguem a população despreparada, pronta para ser escravizada pelo capital estrangeiro.

Não importa o que digam, estejamos todos a postos para a luta.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas