Por exigência dos golpistas, no último dia 20 de fevereiro, a direção da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais), empresa estatal que explora no Estado o nióbio (uma dos minerais mais cobiçados pelos capitalistas do mundo) entrou com registro na Junta Comercial do Estado de Minas Gerais para dividir a Companhia em duas.

De um lado ficaria, a parte da companhia que explora o nióbio, mantendo o mesmo nome de Codemig, e do outro lado ficaria a parte deficitária da empresa pública, como extração de águas, aeroportos etc, recebendo o nome de Codemge.

A mudança está sendo feita pelos capitalistas que querem botar a mão na fortuna do comércio do nióbio, separando o filé, do osso, para poder iniciar o processo de privatização da Companhia.

Em um primeiro momento, a privatização se dará pela divisão das companhias, remanejamento de tudo que for gasto, o ônus para a Codemge, limpando a folha de pagamento da Codemig, transformando-a em Companhia de capital aberto, para vender suas ações na bolsa de valores, e em seguida entregar sua administração para os grandes acionistas, que na maioria das vezes são os corruptos e ladrões do mercado financeiro, os donos de Bancos.

Trata-se de mais um roubo contra a população brasileira e as riquezas que o país possui e poderia ser usada para promover milhares de empregos e investimentos sociais com o dinheiro que essa companhia produzisse, no entanto, se não houver reação popular a essa privatização, mais uma galinha de ovos de ouro será entregue aos parasitas do capitalismo nacional e internacional.

É necessário uma campanha  nacional contra esse roubo, que está sendo feita na calada da noite, a toque de caixa a mando dos golpistas no país, serviçais do imperialismo no Brasil.