Não podemos nos render aos golpistas: Haddad não é Lula!

haddad-e-lula1

Haddad não é Lula! E pra que serve esta afirmação? Justamente para que os militantes que estão lutando contra o golpe de Estado no Brasil, desde 2015, não se iludam que a substituição do candidato do PT a presidente da República, trocando Lula por Haddad terá o mesmo significado na luta contra os golpistas.

Em primeiro Lugar, Lula está preso há mais de 160 dias justamente porque é a única pessoa que pode colocar o controle dos golpistas sob as eleições a perigo.

Em segundo lugar, Lula é uma representação legítima da classe operária, nasceu na seca do Nordeste brasileiro, na cidade de Garanhuns, Pernambuco, e veio cedo para São Paulo, onde também começou a trabalhar cedo nas fábricas automobilísticas de São Bernardo dos Campos, região próximo a capital do Estado de São Paulo.

Já Fernando Haddad é professor universitário, não tem relação com o movimento operário, no máximo com o movimento estudantil.

Lula é um líder operário, reconhecido mundialmente, por mais de 40 anos, enquanto Haddad só surgiu na política nos últimos anos, e pelas mãos do próprio Lula.

Outra questão importante é que os votos de Lula não vão ser transmitidos automaticamente para Haddad, ainda mais porque estamos em um golpe de Estado, onde a imprensa cartelizada é usada para atacar os inimigos dos golpistas. Foi assim que se deu as eleições da prefeitura de 2016, onde Haddad, mesmo com o apoio de Lula e com o controle da prefeitura de São Paulo, não conseguiu sua reeleição, nem mesmo conseguiu ir para o segundo turno.

Mas, mesmo que na hipótese muito remota de Haddad ganhar as eleições (uma vez que os golpistas não fizeram todo tipo de irregularidade jurídica para impedir Lula de concorrer para deixar Haddad ganhar), Lula não terá controle sob os atos de Haddad.

Em entrevista aos jornalistas golpistas da Globo News, Haddad sequer afirmou que irá tirar Lula da cadeia. Quando perguntado se ganhando as eleições, iria libertar Lula, Haddad não respondeu a pergunta e afirmou que o próprio Lula disse não querer sair da cadeia pelas mãos do presidente eleito, mas através da comprovação de sua inocência.

Ou seja, a resposta de Haddad assemelha-se muito as afirmações feitas pelo “candidato abutre” Ciro Gomes do PDT que para ser aceito pelos golpistas como um futuro presidente do país, começou a dizer que a prisão de Lula é um problema do poder judiciário brasileiro.

A luta contra o golpe tem que continuar e agora muito mais, pois o golpe mostrou que com a impugnação da candidatura de Lula sendo feita pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob a ameaça dos militares,  só poderá ser derrotado pela mobilização popular nas ruas.

A substituição da candidatura de Lula por Haddad é frágil e só servirá para facilitar a manipulação eleitoral dos golpistas, a fim de apresentar um presidente eleito com uma suposta autoridade política vindo das urnas, a fim de que possa aprovar medidas golpistas que foram paralisadas no governo golpista de Michel Temer, justamente pela falta de sua legitimidade no cargo.