Não pode criticar Temer: nem antigolpismo de aparência é aceitável para aliados de Ciro

Presidential pre-candidate Ciro Gomes attends an interview with Reuters in Rio de Janeiro

Nesta semana, o presidenciável Ciro Gomes esteve lambendo as botas do atual governador de São Paulo, Márcio França do PSB para articular os partidos do “centrão”. O abutre Ciro comenta que seu partido tem interesse em apoiar o pessebista no Estado. Com o gesto, tenta fazer com que França deixe de se opor a uma aliança nacional do PSB com o PDT.

O bloco do ‘centrão” esta se configurando com DEM, PP, Solidariedade e agora PSB e PDT com algumas dúvidas, pois Ciro Gomes ainda tem certo favoritismo diante de Alckmim (PSDB).

A visita de Ciro a Márcio França é para que ocorra o estreitamento do apoio do PDT ao PSB no Estado, desde que França não se oponha a uma aliança nacional do PSB com PDT.

Porem os dirigentes dos partidos do “centrão” pediram a Ciro que vá devagar no tom das criticas ao golpista Temer. Já saiu da boca de Ciro que Temer é quadrilheiro e quer vê-lo preso.

Essas criticas incomodam os membros do PP que ocupam cargos no primeiro escalão do governo golpista, então esperam que Ciro faça o debate “no campo da política”, ou seja, ignore o golpe de Estado.

Por esses motivos esta cada vez mais claro que Ciro esta de braços dados com os golpistas, pois fazem qualquer coisa para estar no poder!

Quando encontrar um apoiador de Ciro na rua, podemos dizer: lembra de toda aquela ladainha que você falou do Lula, que ela um conciliador, então agora que o Ciro entrou na cama com a direita descaradamente, agora ele não pode nem criticar mais o Temer pois os dirigentes dos partidos do centro, próximos a Ciro Gomes, pediram que ele modere as criticas ao usurpador golpista Temer.