Não há crise no judiciário: juízes, promotores e parlamentares vão aumentar salário em até R$ 38 mil

7029453

Da redação – A cúpula do funcionalismo público, que inclui juízes, promotores, procuradores e parlamentares, está se preparando para, em breve, aumentar seu salário base de R$ 34 mil para R$ 38 mil. O valor, apesar de alto, corresponde apenas ao teto estipulado na Constituição Federal e que deveria servir como parâmetro de máxima remuneração a ser paga pelo Estado nacional, mas o montante nunca refletiu a realidade dos holerites. Além do teto constitucional, a casta privilegiada de servidores conta com vários outros benefícios, como auxílio moradia, auxílio terno, auxílio saúde, férias em dobro e diversas “indenizações” mensais que extrapolam e muito o limite remuneratório.

Apesar disso, deputados e senadores pretendem elevar o valor do teto constitucional para R$ 38 mil nos próximos meses, e com isto garantir um aumento de quase 10% no salário base das carreiras de elite. A manobra ocorre num momento em que o orçamento da União está praticamente congelado e o restante dos servidores, como aqueles que ganham um ou dois salários mínimos, estão sem previsão de receber qualquer reajuste.

Trata-se de mais uma amostra da finalidade do golpe de estado, manter o controle do Estado nas mãos da elite, aumentar a concentração de renda, esfolar a classe trabalhadora e tornar o Brasil um país cada vez mais desigual.