Reabertura é genocídio
Matéria do Globo diz que é “ensaio” a reabertura econômica em São Paulo quando já atingimos a cifra de 136 mil mortos pela covid-19 é um verdadeiro crime contra a população
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
sao-paulo-reabertura-2(1)
Não é "ensaio", é reabertura do comércio em meio a pandemia e a burguesia brinca com a vida do povo. | "Foto: Reprodução".

Uma matéria do Globo tentou passar como um “ensaio” a verdadeira de reabertura econômica em São Paulo, quando já atingimos a cifra de 136 mil mortos pela COVID-19. É um verdadeiro crime contra a população. Primeiramente é preciso dizer que não se trata de um “ensaio”, mas uma abertura, escancaramento do comércio e a aglomeração em meio a pandemia.

Assim, não é “ensaio”, é reabertura do comércio e a burguesia brinca com a vida do povo. Dessa forma a burguesia está tentando inventar moda para encobrir sua política genocida.

Diz eufemisticamente que o “Comércio ensaia retomada após flexibilização”. Ora, não foi tomada nenhuma medida pelo governo no tocante a prevenção e combate a pandemia e, nem o número crescente de mortos e contaminados autorizam qualquer flexibilização.

A matéria quer atrair a população as ruas e, fala em “volta à normalidade, descontos e promoções, que parece reaquecimento para o natal, que o Largo 13 volta ao normal, aos poucos, que podem atingir na zona sul, cerca de 36% de crescimento” e etc. Contudo, admitem que estão longe de recuperar as perdas desde o início da pandemia.

O cinismo da matéria  fala da “esperança de novas contratações”, para exemplificar pegam um cartaz onde se diz que precisam de uma operadora de caixa. Eis a “prova” da retomada dos empregos e da economia.

Uma euforia fingida fala que “desde junho, os números apontam reaquecimento do setor, vendas na primeira quinzena de outubro são quase 36% superiores ao mesmo período de setembro”.

O número espantoso de contagiados e mortos pela covid-19 fez Doria adiar a reavaliação da abertura do comércio em meio à pandemia por algum tempo. Agora é fingir que nada está acontecendo e a ordem é retornar com genocídio da população.

Desde o anúncio do Plano São Paulo, que define as regras para a abertura do comércio e dos serviços em meio à pandemia, a reavaliação da flexibilização do isolamento – dividida em quatro fases de abertura – em cada região do estado estava prometida para ser feita semanalmente, com os eventuais avanços sendo feitos a cada duas semanas e os eventuais retrocessos, semanalmente. O que acontece é que o plano “técnico” só avança no sentido uma completa reabertura econômica no estado, como demonstra os números fraudulentos da Secretária de Saúde do Estado de São Paulo.

A secretária de Estado do Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, tentou minimizar a situação, alegando que apesar desses números, o total de mortes está abaixo do máximo projetado nas simulações feitas pelo governo Doria. Ora, a população está morrendo, mas, querem reabrir o comércio. Essa é uma política genocida e deve ter como resposta a derrubada desse governo fascista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas