Siga o DCO nas redes sociais

Coronavírus
Não caia em golpes!
Assessoria de imprensa dos governos estaduais e prefeituras, cinicamente, vêm divulgando que qualquer auxílio em meio à pandemia seria um “golpe”.
camara
Coronavírus
Não caia em golpes!
Assessoria de imprensa dos governos estaduais e prefeituras, cinicamente, vêm divulgando que qualquer auxílio em meio à pandemia seria um “golpe”.
Governador Paulo Câmara (PSB-PE). Foto: Reprodução
camara
Governador Paulo Câmara (PSB-PE). Foto: Reprodução

Por Victor Assis

Com o avanço da pandemia de coronavírus e a total incerteza do que acontecerá nas próximas semanas — graças à incompetência dos capitalistas —, a burguesia voltou com seu famigerado — e bastante irritante — combate às fake news. Desesperada em meio à provável explosão social que a pandemia causará no mundo todo, em especial em países pobres, como o Brasil, a direita procura garantir que apenas a sua versão, estampada nos órgãos da imprensa burguesa, prevaleça.

O combate às informações supostamente falsas, no entanto, tem gerado algumas situações interessantes, que acabam se convertendo — propositalmente ou não —, em um verdadeiro escárnio por parte da burguesia para com a população. Em um cartaz virtual divulgado nos grupos de Whatsapp na semana passada, lia-se a seguinte campanha do governo estadual de Pernambuco contra informações falsas sobre o Bolsa Família:

Se existem pessoas utilizando indevidamente o nome do Programa Bolsa Família para aplicar golpes, não haveria nenhum problema em o governo pernambucano esclarecer o que está acontecendo. O que chama a atenção, no entanto, é que o “golpe” é exatamente a política que qualquer governo deveria seguir. Ou seja, se há quem caia no golpe, é justamente porque a coisa mais normal do mundo é que, diante da devastação que será causada pelo coronavírus, o governo se preocupasse em fornecer um auxílio para os necessitados.

Isso, no entanto, só valeria para os desavisados. Para quem conhece o governo pernambucano, lembraria que seu comando está nas mãos do golpista Paulo Câmara (PSB), inimigo dos trabalhadores e verdadeiro capacho da burguesia e das oligarquias nordestinas. Melhor dizendo, o cartaz seria mais preciso se constasse os seguintes dizeres: Trata-se de um golpe. O governo não vai dar absolutamente nem um único centavo para os trabalhadores sobreviverem à pandemia.

Nessa semana, outro cartaz virtual, de procedência desconhecida, passou a circular nos grupos de Whatsapp. Desta vez, os públicos estariam preocupadas com o “golpe” das visitas em casa:

O que foi dito para o caso do governo de Pernambuco, vale também para esse aviso. Mais corretamente, em um país dominado por vigaristas que tomaram de assalto o regime político, o cartaz deveria afirmar: Nenhum tipo de teste está sendo, foi feito ou será pelo estado ou município, pois isso não está nos planos da corja golpista que governa o país.

O que poderia apenas ser uma onda de “golpes”, acaba por revelar, na verdade, o total descaso do Estado em relação ao coronavírus. No fim das contas, até mesmo aqueles que o Estado condena por serem “golpistas”, têm consciência do que seria um programa sério para o combate do coronavírus: testes em massa e auxílios para as camadas mais vulneráveis da população.

Diante disso, fica claro que o maior “golpe” de todos não é o que está sendo dado por quem se disfarça de funcionário do governo de Pernambuco ou da vigilância sanitária. O maior golpe de todos foi dado em 2016 pela burguesia, que hoje suga todo o patrimônio dos trabalhadores e irá provocar uma hecatombe em meio à pandemia do coronavírus.

É preciso, portanto, travar uma luta incansável contra a direita golpista para evitar que o colapso da saúde pública gere centenas de milhares de mortes. Para isso, é preciso um programa que seja capaz de mobilizar os trabalhadores para assumir o controle direto de tudo o que é de seu interesse. Fora Bolsonaro e todos os golpistas! Formar conselhos populares em todos os bairros contra o coronavírus e a crise econômica!