Não ao regime de escravidão no frigorífico Lopes

lopes

O Frigorífico Lopes, localizado em Alphaville, bairro do Município de Barueri, região oeste da grande São Paulo, está sendo denunciado pelos trabalhadores de diversas irregularidades.
Na fábrica, todos os dias, os trabalhadores só têm hora para entrar, mas não tem hora para sair. Ou seja, o horário de saída é às 16h48, no entanto os trabalhadores chegam a ficar até às 20h00, 21h00 ou mais.
Os patrões, além burlarem a legislação ultrapassando o horário permitido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que permite que os trabalhadores, no máximo duas horas extras por dia, instituíram que os trabalhadores não podem ter dias de descanso, inclusive sábados, domingos e feriados.
O frigorífico Lopes instituiu o banco de horas, mesmo sabendo que na Convenção Coletiva dos trabalhadores nas indústrias de carne e do frio não é permitido tal prática.
Para os patrões só existem as leis que eles ditam dentro da fábrica, ou seja, a escravidão dos trabalhadores.
Na próxima quarta-feira, (03/10) os representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carne, Derivados e do Frio no Estado de São Paulo estrão na porta da fábrica para discutir com os trabalhadores sobre essas questões e demais irregularidades que existam dentro da fábrica e, marcará uma reunião com os trabalhadores nas proximidades.
Os patrões têm que respeitar os direitos dos trabalhadores, portanto o sindicato exigirá dos patrões o cumprimento da Convenção Coletiva.
Eliminação imediata do banco de horas.