Não ao aumento das passagens e ataque à população de Mauá

suz-refrota-1

Não bastasse a precarização da saúde em Mauá, taxa do lixo e aumento dos impostos, agora mais uma ofensiva direta ao município com aumento da passagem, integração e eliminação do caráter do passe escolar.

O aumento da passagem de R$ 4,00 para R$4,30 compromete ainda mais a renda do trabalhador com o transportes – a maioria deles paga várias passagens por dia (trem, trólebus, ônibus fora da cidade).

A empresa Suzantur e consórcio intermunicipal não têm a intenção de beneficiar o povo quando impõem mudanças de itinerários em linhas de ônibus. Quem utiliza o transporte sabe muito bem como funciona no dia a dia. A mudança vai representar a redução de ônibus e aumento da espera nos pontos, sem falar ainda na eliminação da função de cobrador, ficando o motorista responsável por duas funções, que ao mesmo tempo coloca os passageiros em risco e elimina postos de trabalho.

O passe livre estudantil, também atingido pela ofensiva da prefeitura, com restrições – lembrando que este que é uma reivindicação antiga dos movimento estudantil – deve garantir o direito a locomoção gratuita a todos os jovens e o acesso à escola, universidades, lazer e a busca de emprego e especialização, ou seja, visa a qualificação e necessidades, não deve nunca está condicionada às regras e às decisões das empresas, governos e consórcios, já que visam somente o lucro e não as necessidades da juventude da classe trabalhadora.

O povo mauaense paga seus impostos e deve exigir os serviços públicos sem condicionado de governantes.

A vida dos trabalhadores e da juventude vem se deteriorando cada vez mais com o desemprego, reforma trabalhista, aumento da cesta básica impostas pelos governos golpistas, então é necessário a organização e mobilização de todos setores que querem lutar contra a retirada de direitos: transporte, educação e a saúde.

A população está indignada e quer lutar.

Chamamos agruparem em comitês de luta contra o golpe. Venha participar da luta junto ao Comitê Mauá contra o golpe, sábado dia 16/02 na Subsede Apeoesp de Mauá na rua Santos Dumont, 69 em frente à Escola estadual Viscondinho, a partir das 13 horas.

– Passe livre estudantil sem condicionamento.

– Não ao aumento da passagem.

– Integração em todos os terminais gratuitamente.

– Não a demissão dos cobradores.