Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O ano de 2018 começou com graves ameaças dos golpistas à esquerda e ao movimento operário. Embora já tivessem sendo preparadas há meses, a prisão de Lula e a intervenção militar foram se tornaram ameaças muito mais concretas e imediatas diante dos últimos passos dados pela burguesia.

No dia 24 de janeiro, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) condenou à prisão, por três votos a zero, o ex-presidente Lula. Além de confirmar a sentença do juiz Sérgio Moro – conhecido como Mussolini de Maringá -, os desembargadores pró-imperialistas aumentaram a pena de prisão do maior líder popular do país. Poucos dias depois, o presidente golpista Michel Temer anunciou uma intervenção militar no Rio de Janeiro – que, na verdade, é um ensaio para um golpe militar em todo o país.

Diante desse cenário, os comitês de luta contra o golpe têm realizado uma intensa campanha contra as ameaças dos golpistas. Milhares de cartazes já foram colados em dezenas de cidades em todo o país, onde circulam milhões de pessoas. Milhares de panfletos já foram distribuídos também, alcançando grandes contigentes em todas as regiões.

Agora, os comitês de luta contra o golpe lançaram os adesivos contra a prisão de Lula, de modo a dar ainda mais força a essa campanha. Para participar da campanha, ajudando a distribuir os milhares de panfletos que estão sendo produzidos, basta entrar em contato com os comitês através do site: lutecontraogolpe.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas