Nada de Mourão, nada de parlamentarismo, convocar eleições gerais

matéria-15M

A esquerda diz que o Fora Bolsonaro significa a subida de Mourão à presidência. Diz que é melhor o lobo em pele de lobo (Bolsonaro), porque já está desmascarado e o povo já sabe quem é ele, do que o lobo em pele de cordeiro (Mourão). Mas tudo depende da situação.

O lobo em pele de lobo, assim, ficaria quatro anos destruindo os direitos do povo, mesmo todo o mundo sabendo que ele é o lobo. Então não adiantaria nada o povo saber que ele é lobo. A única vantagem de o lobo não ter pele de cordeiro é que o povo reconhece ele como lobo e assim o combate para matá-lo, ou seja, no caso de Bolsonaro, para derrubá-lo do governo.

O lobo em pele de cordeiro, no lugar do lobo em pele de lobo, enganaria o povo quando estiver no governo, segundo uma parcela da esquerda. O que determina, no entanto, o reconhecimento de um lobo com pele de lobo e um com pele de cordeiro é a mobilização popular.

O vice nunca se fortalece quando o presidente é derrubado pela mobilização popular. Quando um presidente cai, todo o governo entra em crise, é uma vitória da mobilização popular contra o conjunto do regime político. Mesmo com João Goulart, que assumiu no lugar de Jânio Quadros, e que tinha o apoio da maioria da população e da esmagadora maioria dos sindicatos, isso não resolveu crise nenhuma. Ele foi derrubado pelo golpe militar.

Se Temer se esgotou, Bolsonaro se esgotou, por que Mourão iria sobreviver? Mourão nem mesmo tem a base social de apoio que Bolsonaro tem, que já é diminuta.

O parlamentarismo também não resolve nada, muito menos para os trabalhadores. Porque ele significa o domínio do “centrão”, ou seja, da união da direita direta ou indiretamente ligada ao imperialismo, toda ela capitalista e contra o povo. São os partidos da direita tradicional, que ajudaram no golpe contra Dilma, na prisão de Lula, na eleição de Bolsonaro e na própria sustentação do governo Bolsonaro. São aqueles que têm a mesma política de Bolsonaro.

Mas mesmo eles não conseguiriam governar com força alguma, porque eles sequer conseguiram eleger um presidente da República e perderam quase toda sua base social (PSDB, DEM, MDB, etc). Em grande medida, é por isso que Bolsonaro ainda não caiu, porque ele é o único que tem alguma base popular, mesmo que pequena, e isso serve como uma sustentação a seu governo, o que os outros partidos da direita não têm e não seriam sustentados por nada, uma vez que todo o regime está em crise.

A esquerda não entende que a luta de classes é um desenvolvimento. Algumas medidas imediatas, em meio a uma imensa crise, como a queda de Bolsonaro, contribuem para esse desenvolvimento.

Ou a burguesia dá um jeito para resolver a crise imediata, com a frente popular ou o fascismo, ou quem dá um jeito é o povo, por meio de uma mobilização revolucionária.