Menu da Rede

Cria corvos que te arrancarão os olhos

Latifundiários criam milícia para atacar famílias sem-terra no Mato Grosso

A zona rural do município de Sorriso, Mato Grosso, foi palco de uma ação fascista que está se tornando muito comum após o golpe de Estado em 2016. No dia 20 do mês passado, cerca de 60 famílias sem-terra ocuparam o latifúndio chamado de Fazenda Caçula, na estrada do Morrocó.

Após a ocupação das famílias, os latifundiários se organizaram para expulsar as famílias e da maneira que queriam, nem mesmo com uma autorização da Justiça ou da Polícia Militar para disfarçar a ação.

As informações são que rapidamente mais de 40 caminhonetes cheia de pistoleiros e latifundiários chegaram intimidando as famílias e ameaçando todos os integrantes da ocupação do latifúndio. As famílias resolveram sair logo em seguida para evitar a violência.

Sem medo nenhum, os latifundiários ainda divulgaram um vídeo em que de maneira sarcástica afirmam que a desocupação ocorreu de maneira pacífica, chamando os sem-terra de vagabundos. O vídeo é tão absurdo que os latifundiários afirmam que “quem invadir fazendas aqui na região, vai sair”, “não vamos esperar judiciário nem nada” e ainda ameaças de morte como “vai sair ou vai ficar, né?”, apontando para o chão em referencia a enterrar quem não sair.

Os latifundiários ainda afirmam o apoio ao fascista Bolsonaro “todo mundo aqui apóia o Bolsonaro 2018, para acabar com esses vagabundos”.

Não é por acaso que o estado de Mato Grosso vem despontando como um dos mais violentos contra as famílias de trabalhadores que lutam por um pedaço de terra para trabalhar, onde na última década sempre está entre os que mais matam trabalhadores rurais, indígenas e quilombolas que lutam pela terra.

Segundo informações da Comissão Pastoral da Terra (CPT), que realiza anualmente um relatório sobre os conflitos no campo, no Mato Grosso o número de conflitos mais do que dobrou entre 2014 e 2016. E segundo a ONG Fórum de Direitos Humanos e da Terra, 136 trabalhadores rurais foram mortos em conflitos por terra no estado nos últimos 30 anos.

No ano passado o município de Colniza foi palco de uma chacina onde nove trabalhadores foram assassinados na Gleba Taquaruçu do Norte, morte encomendada por latifundiários da região.

É importante ressaltar que essas milícias sempre existiram, mas tinham que atuar de maneira escondida. Mas com a situação atual de ofensiva contra os movimentos de luta pela terra, essas milícias atuam abertamente, como visto no vídeo e com ameaças de morte a quem ocupar terra.

Essa atitude fascista está sendo estimulada pela imprensa e pelos golpistas para criar um clima de guerra civil no campo, numa clara tentativa de impedir a luta pela terra e contra o governo golpista e impor as medidas de terra arrasada e entrega das riquezas naturais para os latifundiários e as empresas estrangeiras.

Fica clara a necessidade das famílias sem-terra, indígenas e quilombolas lutarem pelo direito de autodefesa diante da formação e violência das milícias fascistas criadas pelos latifundiários.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.