Menu da Rede

Florianópolis: Frente Fora Bolsonaro a serviço da desmobilização

Etchegoyen diz que não se incomoda em ser humilhado para entrar nos EUA

Na última segunda (26), o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Sérgio Etchegoyen, disse que “nenhum de nós se incomoda de ser fotografado para passar na imigração dos Estados unidos para ir comprar enxoval do neto ou dos filhos, ou para levar os filhos ou netos para a Disney”. Com esse argumento, o militar pretendia justificar um procedimento das Forças Armadas nas regiões pobres do Rio de Janeiro. Desde a semana passada, soldados sistematicamente identificam e fotografam nas ruas os moradores das comunidades da Vila Kennedy, Vila Aliança e Coréia, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O paralelo feito por Etchegoyen é inapropriado do início ao fim.

Se os norte-americanos se reservam o direito de humilhar aqueles que entram em seu país – dependendo de sua nacionalidade e proveniência –, tal conduta não pode em absoluto ser tomada como padrão de procedimento de forças de segurança pública dentro do Brasil, onde os cidadãos têm o direito constitucional de ir e vir sem serem molestados.

Acresce que o general dirigiu-se evidentemente à pequena-burguesia – que tem o hábito de fazer compras em Miami –, como que fornecendo um argumento (evidentemente falacioso) para os direitistas de classe média que apoiam a intervenção militar. Talvez estivesse pensando numa célebre foto de uma criança nos ombros de um coxinha com o cartaz “Eu quero voltar a ir à Disney”, num ato a favor do impeachment de Dilma Rousseff.

Os moradores das comunidades atingidas não fazem compras no exterior, não vão à Disney, não se identificam com esse argumento e são constrangidos e humilhados a se identificarem aos soldados em seus próprios bairros. Evidentemente os moradores de Ipanema e do Leblon – onde vivem os grandes chefes do tráfico carioca – não estão sendo importunados pelos militares.

Por fim, Etchegoyen revela a quem serve: para o imperialismo norte-americano, tudo, para os brasileiros, nada. O general não se incomoda em ser capacho do capital estrangeiro, não se incomoda em ver os brasileiros passarem por tal humilhação, a ponto de aplicá-la indiscriminadamente nas ruas.

A atitude e o tipo de raciocínio mostram que a direita fascista se sente à vontade para aplicar ações arbitrárias de força contra a população. São indícios do aprofundamento do estado de exceção e da aproximação de uma ditadura militar, por “aproximações sucessivas”, até um ponto em que será novamente considerado normal a prática da perseguição, da tortura e do assassinato sistemático de opositores ao regime.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.