Trilha sonora do golpe
A banda Detonautas lançou a musica “Políticos de estimação” que ataca tanto Bolsonaro quanto o PT, ou seja, defende frente ampla que é nada mais que a submissão à direita golpista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
detonautas
A banda de rock Detonautas | Foto: Fabiano Santos

A banda nacional de rock Detonautas cujo vocalista Tico Santa Cruz, sempre esteve a reboque da política golpista da frente ampla, tendo apoiado Ciro Gomes nas últimas eleições presidencias. Sua última música, “Políticos de estimação” ataca tanto Bolsonaro quanto o PT, ou seja, defende os políticos burgueses tradicionais, os que organizaram o golpe de 2016 e portanto os responsáveis pela atual situação de calamidade nacional. Não é a primeira vez que a banda e em especial o seu líder Tico Santa Cruz mostrou sua face direitista, ele já fez diversos ataques diretamente ao PT e ao próprio Lula e agora mantém sua política golpista.

O vocalista da banda Tico é um expoente de uma política esquerdista confusa que tem como uma linha mais concreta o ataque ao PT, em postagens de suas redes sociais ele declarou que nunca votou no partido, apenas contra Aécio, e sempre foi um eleitor do PSOL. Sua declaração condiz com sua posição frente amplista exposta na música, visto que dentro da esquerda, o PSOL é um dos maiores expoentes da frente ampla com os golpistas, tendo apoiado vergonhosamente desde antes da eleição o DEM no Rio de Janeiro e sendo usado pela burguesia constantemente para atacar o PT como foi o caso Boulos em São Paulo.

Em 2017, na conjuntura de preparação do golpe de 2018, que prendeu e removeu o candidato mais popular das urnas numa verdadeira fraude que teve como resultado a “eleição” de Bolsonaro, Tico Santa Cruz defendia que “Lula seria mais eficiente se não fosse candidato”. Durante a campanha reacionária contra a corrupção ele fez parte da esquerda que apoiou a Lava Jato acreditando que Lula poderia ser um criminoso, apesar da evidente farsa absoluta que era a operação. Em 2020, ele entrou de cabeça da política da frente ampla, fez parte de uma conferência online com um dos maiores expoentes dessa política, o criador do já falido “somos 70%” e banqueiro golpista Eduardo Moreira.

Na música recém lançada a crítica maior aparente é a Bolsonaro com muitos símbolos da extrema direita e críticas diretas ao presidente fascista, contudo no contexto geral a crítica vai aos “extremos”, ou seja, critica Lula e o PT. Alega que não pode se ter “ídolos”, ou seja, ataca a maior liderança política da esquerda nacional e também o ponto chave na luta contra o regime golpista que é o ex-presidente Lula. O próprio refrão “político de estimação” é uma terminologia usada pela direta para atacar Lula e Bolsonaro, ou seja, em defesa da frente ampla.

Logo após o lançamento, diversos órgãos da imprensa burguesa utilizaram a música para atacar o PT e Lula, como já era de se esperar. A campanha frente amplista tende a se tornar cada vez mais forte conforme se aproximam as eleições de 2022. Desta forma, é preciso lutar contra essa submissão completa aos golpistas e que transforma a esquerda em uma nulidade política. A política da esquerda deve ser de realizar uma frente como todas as organizações populares e democráticas em defesa da candidatura de Lula e de sua presidência como meio de mobilizar a classe trabalhadora e derrotar o golpe de Estado.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas