Melhores do mundo
Mundial será a disputa dos dinheiro contra o verdadeiro futebol

Por: Redação do Diário Causa Operária

O Campeonato Mundial de Clubes já começou. O Palmeiras, representante do Brasil e do futebol sul-americano estréia no domingo contra o Tigres do México.

Embora o torneio ainda esteja no início, a imprensa capitalista internacional parece já ter eleito seu time campeão e obviamente é o Bayern de Munique.

A Folha de S. Paulo apresentou uma reportagem mostrando que se o clube alemão for campeão, a Europa baterá o recorde de títulos consecutivos, serão oito seguidos.

A reportagem mostra também uma superioridade em números dos clubes europeus atualmente. Desde 2001, quando foi realizado o primeiro campeonato com a fórmula atual, dos 19 títulos disputados, os europeus ganharam 14, apenas cinco ficaram com os sul-americanos.

A imprensa golpista e imperialista e os cronistas esportivos colonizados no Brasil apresentam esses números como a prova de que o futebol europeu seria superior ao sul-americano. Os números mostrariam que o futebol brasileiro não é mais superior do que o europeu.

Tal conclusão, porém, não é nada mais do que uma análise muito superficial das estatísticas, é ignorar que os clubes europeus não são times propriamente europeus, mas verdadeiras seleções internacionais. Prova disso é outra informação importante sobre o campeonato atual: a seleção dos jogadores mais valiosos da competição é toda formada por jogadores do Bayern.

Uma análise da história da competição ajuda a entender o que de fato acontece. O recorde de títulos é de sete consecutivos, os clubes sul-americanos ganharam sete seguidas entre 1977 e 1984 (sendo que em 1978 não houve disputa) e os Europeus estão com sete seguidas atualmente, desde 2013.

O domínio europeu começou a se consolidar a partir da década de 90, quando pela primeira vez conseguiram emplacar cinco títulos consecutivos, entre 1995 e 1999.

Esses dados são muito significativos para compreender o que de fato acontece. A facilidade de títulos para os europeus está relacionada ao período em que o futebol se estabelece definitivamente como um enorme empreendimento capitalista. A partir dos anos 80, o futebol europeu passa a dominar o mercado do futebol, contratando jogadores do mundo todo.

Antes dos anos 80, o normal eram os jogadores jogarem por seus clubes ou no máximo serem contratados por clubes do próprio País. Os anos 80 marcam a entrada da política neoliberal agressiva no futebol, com lucros milionários, transações e especulação.

Por isso os sul-americanos tinham mais facilidade para dominar os campeonatos mundiais até os anos 80 e partir dos anos 90, com jogadores saindo cada vez mais jovens para a Europa, os clubes europeus começam a dominar o campeonato.

Portanto, o mais correto dizer que há um domínio cada vez maior do dinheiro, não do futebol europeu. Inclusive, a política de contratações milionárias, ao mesmo tempo em que transformam os clubes europeus em verdadeiras seleções mundiais, estão destruindo o próprio futebol europeu enquanto tal.

O futebol brasileiro e sul-americano continuam sendo os melhores do mundo, mas precisam disputar com verdadeiros empreendimentos milionários. E, diga-se de passagem, mesmo com toda essa dificuldade, os clubes sul-americanos dão muito trabalho para os europeus, o que também prova a superioridade real dos sul-americanos.

Por isso, embora haja sem dúvida um esquema montado para garantir a vitória do Bayern, não dá para dizer que o título está garantido e a arte do futebol brasileiro pode prevalecer contra os milionários.

Send this to a friend