Sem escolha
As mulheres estão sem apoio algum durante a pandemia e, agora, a reabertura e a volta às aulas obriga às mulheres a deixarem seus filhos nas escolas sem vacina!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
escola pública
Reabertura das Escolas Públicas | Foto: Reprodução

Desde o começo da pandemia um assunto relativo à vida familiar que afeta especialmente as mulheres veio à tona: aos cuidados de quem ficarão as crianças? Como sabemos, em março, o primeiro setor a entrar em quarentena e suspender as atividades foi o da educação, incluindo as creches. Com isso, algumas outras atividades sociais e econômicas foram sendo suspensas, ao menos presencialmente, contudo, os resultados dessa política parcial e desigual afetaram muitas mulheres operárias que continuaram a trabalhar.

Ao passo que a política de quarentena dos políticos “científicos” se esvaziou e as atividades, uma a uma, foram restabelecidas levando à necessidade ainda maior de apoio às mulheres nos cuidados com seus filhos. Porém, mesmo depois do fim da quarentena na maior parte do Brasil, a maioria das escolas e creches permanecem fechadas, mas, com cada vez mais pressão para reabertura no pico da pandemia, o que é uma verdadeira política assassina.

Ou seja, a posição atual da mulher é a de ter de escolher entre ir trabalhar e deixar seu filho sem segurança e em condições precárias, para manter o emprego e garantir a renda da família, ou cuidar dos próprios filhos às custas da sua contribuição para renda familiar, quase sempre essencial para sobrevivência. O que na prática é não ter escolha!

Seja por obrigação do governo, seja pelo sustento da família, a política se encaminha para a manutenção dos lucros dos capitalistas ao custo das vidas da classe trabalhadora, dos direitos fundamentais e da precarização do modo de vida da população mais pobre. Em especial, as mulheres, que não contam com apoio do estado e que durante a quarentena tiveram suas instituições de apoio fechadas, seus direitos negados, além de serem obrigadas a largar os empregos, se não, demitidas.

É importante ressaltar que a política bolsonarista, assim como a política “científica” dos governadores, segue nessa direção e tem na política de reabertura das escolas um grave aprofundamento! Precisamos de uma política que garanta a renda familiar durante a pandemia! Precisamos reverter as demissões! Precisamos ter o direito de não enviarmos nossos filhos às escolas, não podemos ser obrigadas a aceitar e cooperar pacificamente com a política de genocídio que a reabertura sem vacina significa! Para tanto, precisamos ter asseguradas as condições para sobrevivência e resguardo das mulheres proletárias e suas famílias durante a pandemia!

E o mais importante, não podemos esperar de Bolsonaro e dos golpistas que voltem atrás! Precisamos ir às ruas pedir o Fora Bolsonaro e todos os golpistas! Pedir eleições gerais já! Pedir a restituição dos direitos políticos do companheiro Ex-Presidente Lula, pois eleição sem Lula é fraude!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas