Coletivo Rosa Luxemburgo
Fora Bolsonaro, Fora Damares Alves e toda corja golpista assassina de mulheres
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
hospital
Fascistas tentam invadir hospital | Foto: Reprodução

Diante do avanço da extrema-direita fascista, o coletivo de mulheres do Partido da Causa Operária, o Coletivo Rosa Luxemburgo, publicou um boletim em defesa do direito do aborto. O texto é baseado nos acontecimentos recentes, uma vez que uma menina de 10 anos engravidou após ser estuprada pelo próprio tio e teve o direito ao aborto negado.

O aborto é legal no Brasil quando a gravidez pode oferecer risco à vida da mulher e quando o feto é resultado de um estupro. Neste caso, aconteceu os dois. A criança foi estuprada diversas vezes e, obviamente, não tinha condição alguma, do ponto de vista físico e psicológico, de continuar a gravidez.

Ao ter o direito ao aborto negado no estado em que reside — o Espírito Santo —, a criança, acompanhada por sua família, acabou tendo de ir até Recife para passar pelo procedimento. Mas a saga não terminou por aí: a militante bolsonarista Sara Winter divulgou onde ela estava e, rapidamente, um grupo de fascistas liderado por parlamentares evangélicos tentaram invadir o hospital. É importante lembrar que a ação foi, inclusive, incentivada pela ministra da Família, a fascista Damares Alves.

O caso mostrou a total falta de escrúpulos da extrema-direita. No fim das contas, a defesa exacerbada de sua política contra o aborto não deixa de ser uma defesa do estupro e da pedofilia, que os fascistas tanto dizem repudiar. Diante disso, é preciso exigir a legalização total do aborto, sem qualquer restrição.

Os ataques da extrema-direita não podem ser ignorados pelas organizações de mulheres de todo o país, que devem se mobilizar contra a extrema-direita que tenta de todas as maneiras acabar com os escassos direitos das mulheres já conquistados ao longo das décadas. Desde a eleição do fascista Jair Bolsonaro, vários direitos das mulheres estão ameaçados, como o direito ao aborto já assegurado por lei e a distribuição de anticoncepcionais para evitar gravidez indesejada.

O Coletivo Rosa Luxemburgo chama todas as mulheres a combaterem a direita com todas as forças, o que nesse
momento se traduz em lutar contra o fascismo em marcha no país, saindo às ruas denunciando as crueldades
do governo Bolsonaro contra as mulheres, sobre a base das seguintes reivindicações:

– Fora Bolsonaro!
– Atendimento dos casos de “aborto legal” pela rede pública de saúde
– Legalização do aborto no país;
– Pelo direito de opção da mulher sobre a conveniência ou não da gestação;

Para ler o boletim na íntegra, acesse aqui:

Legalização do aborto já e garantia dos nossos direitos!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas