Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Anterior
Próximo

Confusão e distracionismo

Muito além da Copa América 2021

De um dia para o outro, a esquerda descobriu que a bola vai rolar aqui no Brasil. Mas quem acompanha o futebol, sabe que ela está rolando faz tempo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Copa América foi eleita pela burguesia como o principal problema do momento e a esquerda comprou a ideia. – Foto: Reprodução.

Publicidade

Dois dias após os enormes atos do último dia 29/05, a Conmebol anunciou que o Brasil sediaria a Copa América 2021, que inicialmente ocorreria na Colômbia e na Argentina. Isso ainda em meio à repercussão dos atos, que tinham como palavra de ordem principal o Fora Bolsonaro, mas também a exigência por uma vacinação massiva e o pagamento de um auxílio emergencial à população.

Teve inicio então uma comoção, que uniu os monopólios da imprensa e a esquerda pequeno-burguesa. A palavra de ordem escolhida foi “Não vai ter Copa América”. Como ocorre frequentemente, a burguesia jogou o anzol e esses setores da esquerda que não têm programa político morderam a isca. De repente, a realização da competição continental foi elevada ao primeiro plano de importância nas redes sociais. Para além da histeria, é fundamental analisar os fatos.

O retorno dos campeonatos

Desde que a burguesia decidiu que os campeonatos de futebol, entre outras competições esportivas, deveriam ser retomados ainda em meio à pandemia, este Diário realizou intensa campanha de propaganda contra esse retorno. Um dos principais agentes que impulsionou essa decisão da burguesia no Brasil foi justamente a Globo, que tem no monopólio das transmissões dos jogos uma importante fonte de lucros.

Para além do PCO, quem mais na esquerda se preocupou e combateu essa política? Onde estavam aqueles que hoje apoiam a histeria promovida pela própria Globo contra a Copa América? Se os direitos de transmissão dessa competição fossem da Globo e não do SBT, ainda existiria toda essa “preocupação” dos jornalistas da Globo?

A bola já está rolando

Cabe aqui analisar racionalmente os números para entender o tamanho que a Copa América ocupa em meio aos demais campeonatos de futebol. São apenas 10 times, numa disputa que dura quase um mês. Dos 28 jogos previstos, 20 vão ocorrer nas duas primeiras semanas, que correspondem à fase de grupos. A partir daí, segue um mata-mata em jogo único até a final e a disputa do terceiro lugar.

O Brasileirão, ou melhor, os Brasileirões, que envolvem as Séries A, B, C e D, estão começando agora e envolvem nada menos do que 128 equipes durante seis meses! Enquanto as Séries A, B e C contam com 20 equipes, a Série D tem 64 equipes distribuídas em 8 grupos, fora as 4 que já foram eliminadas na fase preliminar dessa competição que envolve clubes de todas as regiões do País.

Dos 27 campeonatos estaduais, incluindo o do Distrito Federal, a maioria ocorreu ainda no primeiro semestre desse ano e alguns estão nas fases finais, como o Roraimense, o Rondoniense, o Paraibano, o Potiguar e o Paranaense. A série A3 do Paulista, por exemplo, ainda está acontecendo e a Segunda Divisão, a chamada “bezinha” do Paulista está prevista para começar. O tocantinense foi paralisado em março e ainda não tem previsão de retorno. Regionalmente já tivemos também a Copa do Nordeste, já a Copa Verde, que envolve clubes da Região Norte, Centro-Oeste e do estado do Espírito Santo, ainda não tem calendário definido.

E tem mais!

Ainda dentro dos campeonatos de futebol envolvendo apenas clubes brasileiros, vale lembrar que muitos estaduais têm mais divisões além da principal, além de Copas estaduais. Em nível nacional, temos a tradicional Copa do Brasil, que começou em março e está na sua terceira fase, com 32 equipes. Contando com as suas fases iniciais, essa competição contou com 92 equipes de todo o país e segue até o final de outubro a pleno vapor.

Temos ainda muitos outros campeonatos de futebol acontecendo. Estão em andamento, por exemplo, as Séries A1 e A2 do Brasileirão Feminino, contando no total com 52 clubes. A Série A1 está na 12ª rodada e a A2 ainda na 4ª. Contamos também com os campeonatos das divisões de base dos clubes, como a Copa do Brasil Sub-20, que começou em março com 32 equipes e já está nas semifinais. Já o Brasileirão Sub-17, com 20 clubes, está na sua 5ª rodada.

Em nível internacional, além das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, temos a Libertadores e a Copa Sul-Americana. A Libertadores acabou de encerrar a fase de grupos com 32 clubes e segue agora para as oitavas de final, com 16. A Copa Sul-Americana contou também com 32 clubes na fase de grupos e está agora nas oitavas de final, com 4 clubes brasileiros.

Nada de novo

Para fechar, cabe lembrar que durante o ano de 2020 a quase totalidade das competições aqui citadas foram realizadas, sem gerar uma comoção similar a que ocorre agora. Além disso, mesmo com os estádios fechados para as torcidas, a população não deixou de comemorar nas ruas cada título conquistado.

O futebol é uma paixão nacional e o povo que seguiu trabalhando normalmente durante a pandemia, lotando os transportes públicos todos os dias, não tem a mesma percepção que a esquerda pequeno-burguesa sobre os fatos. Qual o sentido e a quem serve colocar a Copa América no centro da disputa política?

Diante de tudo isso, fica a pergunta que facilmente pode ser respondida: por que apenas com a Copa América, um único campeonato, há tanta histeria? Os comentários dos jornalistas da Globo respondem a questão, e para que não haja dúvida, a Globo não tem o direito de transmissão dos jogos da Copa América.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.