MT: militante coloca coxinha para correr em ato contra a prisão de Lula

ato lula

No último dia 6 de abril foi realizado em Cuiabá (MT) um ato contra a perseguição e contra a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Militantes de várias organizações de esquerda foram à praça Alencastro para protestar contra a perseguição descarada da justiça golpista a Lula.

O líder do MBL (que deveria significar Movimento Brasil Liquidado) em Mato Grosso, um almofadinha, fascista da pior espécie, que atende pelo nome de Ulysses Lacerda Moraes, foi ao ato para provocar os manifestantes ali presentes, no mesmo estilo do Mamãe Falei. Em outras palavras: foi procurar confusão.

Como diz o ditado popular, quem procura acha. O almofadinha se deparou com um companheiro, militante do Partido da Causa Operária (PCO), que fez exatamente o que deve ser feito: colocou o coxinha para correr.

É preciso entender que não há diálogo com os fascistas. A esquerda não deve permitir que provocadores como este participem dos atos. O único diálogo possível com tais serviçais do imperialismo norte-americano é a força e, ao serem identificados nos atos da esquerda, devem ser colocados da forma mais imediata possível para fora.