Fiasco: carreata pró-bolsonaro em MT não reúne nem meia dúzia de carros

Os fascistas apoiadores de Jair Bolsonaro haviam marcado em Cuiabá (MT) um evento, ao qual denominaram Carreata Pró-Bolsonaro. Tal evento seria realizado no último sábado (16) e a carreata deveria sair da avenida Getúlio Vargas, conforme constava na página do evento.

No entanto, o ato de apoio ao fascista foi um verdadeiro fracasso, como era de se esperar, visto a imensa impopularidade de Bolsonaro e da direita de um modo geral. Segundo relatos de transeuntes que passavam pelo local, a atividade não atraiu nem mesmo 20 pessoas. A tal carreata reuniu um carro de som e um ou dois carros como é possível ver na foto e no vídeo abaixo. Um fiasco total.

Tal acontecimento apenas demonstra aquilo que já não é mistério para ninguém: os direitistas são completamente impopulares e odiados pela população e todo apoio que possa parecer que eles tenham é algo artificial.

No entanto, a esquerda mato-grossense não deve comemorar antes da hora. O desenvolvimento da situação política depende da atuação das partes em jogo. Bolsonaro pode não ser alguém popular, no entanto, quando os fascistas marcam atividades desse tipo, querem fazer parecer que ele tem apoio popular. Não conseguiram dessa vez, o que não quer dizer que não conseguirão da próxima.

No final das contas não se pode dizer que a esquerda saiu vitoriosa, por um motivo muito simples: não houve da parte dela nenhuma reação a essa atividade. A política acertada, como afirmamos anteriormente, seria marcar um ato no mesmo dia, horário e local para colocar os fascistas para correr, colocando-os, assim, na defensiva. Não fazer isso, é deixá-los entrar em campo, mesmo que com o time desfalcado, sem adversário, o que configura W.O., portanto, uma derrota.

O argumento de determinados setores da esquerda para não colocar o time em campo é que, apesar de Bolsonaro ser fascista, outros setores da direita são igualmente fascistas, porém disfarçados. Porém, cabe perguntar: quem não combate o fascismo escancarado combaterá o fascismo disfarçado?

Na atual situação política, uma capitulação de tal tipo é algo muito grave. Bolsonaro pode não ser o nome da preferência da burguesia e do imperialismo. E, de fato, não é. Porém, é um dos defensores de uma intervenção militar, como aprofundamento do golpe de Estado no Brasil, o que, conforme os últimos acontecimentos demonstram sem margem para dúvidas, está no plano dos golpistas.

O preço das capitulações a história já mostrou. Aprendamos com ela, e não cometamos o mesmo erro grosseiro do stalinismo, que, em oposição à orientação trotskista, permitiu a ascensão do nazismo na Alemanha sem nenhuma reação, oferecendo ao partido comunista alemão uma orientação totalmente capituladora de não se aliarem aos sociais-democratas para combater o nazismo, pois os dois partidos, segundo a análise stalinista, eram igualmente fascistas.

O resultado desta capitulação foi a perseguição, prisão e morte de milhares de militantes de esquerda com a ascensão do nazismo a partir de 1933.

A impopularidade de Bolsonaro e da direita pode ser conferida no vídeo abaixo.