MST ocupou Fazenda do golpista, dono de bordéu

SEM-TERRA

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra, MST, ocupou nessa última terça-feira a fazenda Santa Cecília, localizada em Araçatuba, interior do estado de São Paulo. A fazenda, de mais de 1,7 mil hectares, é de propriedade do cafetão golpista Oscar Maroni. O empresário, dono de um prostíbulo de luxo na capital paulista, chamado Bahamas, ganhou destaque nos noticiários na última semana, quando fez uma proposta “indecente” aos seus apoiadores fascistas. Antes da prisão de Lula, Maroni prometeu cerveja grátis em seu bordel caso alguém assassinasse o ex-presidente Lula.

Maroni exemplifica a escória fascista que, nesse momento, apoia as arbitrariedades da justiça, como a prisão e a tortura do ex-presidente nas masmorras da Polícia Federal em Curitiba. Uma figura completamente asquerosa, o empresário chegou a colocar as fotografias do golpista Sérgio Moro e de Carmen Lúcia na entrada de seu prostíbulo em comemoração à prisão de Lula.

A fazenda do cafetão já sofreu várias sanções trabalhistas, o que também revela o caráter escravocrata do empresário dono de prostíbulo. O MST exige que as terras de Maroni sejam destinadas à reforma agrária para a construção de um assentamento para as famílias camponesas.

A ação do MST, a mobilização dos trabalhadores, é a maneira correta de enfrentar o golpe de Estado e suas ações de ataque aos direitos da população. Somente o fortalecimento da luta nas ruas, por a organização dos comitês de luta contra o golpe e pela liberdade de Lula, em todas as cidades do país, pode impor uma derrota aos golpistas.