Assentamento sob ataque
Segundo as denúncias das próprias famílias assentadas, os dois homens entraram no assentamento em um veículo de cor branca e quebraram parte dos canos que abasteceria as famílias
images (11) (1)
Assentamento Olga Benário | Foto: MST

Por Gustavo Marinho
Da Página do MST

O assentamento Olga Benário, no município de Piranhas, no Alto Sertão de Alagoas, sofreu na última quarta-feira (24) um ataque contra a estrutura que levaria água às famílias assentadas. A estrutura, que estava prestes a ser inaugurada, teve seus canos quebrados por dois homens que invadiram a área.

Segundo as denúncias das próprias famílias assentadas, os dois homens entraram no assentamento em um veículo de cor branca e quebraram parte dos canos que abasteceria as famílias que vivem na área. Os assentados denunciam ainda que os dois homens tentaram ainda queimar a bomba de água.

As 30 famílias que vivem no assentamento fariam a inauguração da chegada da água nas casas do assentamento na quinta-feira (25), mas foram surpreendidas pelo ato de vandalismo um dia antes da inauguração. Uma comissão de representantes do assentamento já registrou Boletim de Ocorrência, denunciando o caso às autoridades de segurança pública do município.

O assentamento existe há 13 anos no Alto Sertão e luta pela conquista da terra e para garantir o acesso à água nas casas, como um direito básico para a garantia da vida das famílias e para a produção de alimentos saudáveis no território.

A chegada da água das casas foi adiada, mas os assentados e assentadas seguem exigindo que os órgãos de segurança pública possam investigar e punir os envolvidos na destruição dos canos da comunidade.

Além do registro do Boletim de Ocorrência, os camponeses e camponesas vão iniciar uma campanha de denúncia no município, expondo o ato e suas consequências na vida dos trabalhadores e trabalhadoras do assentamento.

Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments