MS: Prefeitura quer acabar com licença médica

hipertensão-arterial

Após o golpe de 2016 que derrubou a presidenta legitima Dilma Rousself, os golpistas vem tentando implementar uma “caça as bruxas” nas escolas. Com a eleições golpistas e fraudulentas que elegeram Jair Bolsonaro (PSL-RJ), estão novamente colocando em pauta um ataque sem tréguas aos professores.

Como no Estado de São Paulo, os professores do Mato Grosso do Sul (MS), não poderão ficar mais doentes, pois o governo está impondo novas regras e quer revisar 60 mil atestados e licenças  médicas concedidos no ano passado aos servidores da Secretaria Municipal de Educação (Semed). As revisões também vão atingir os cerca de 500 professores readaptados,

Querem o fim da licença médica, os professores terão que ir trabalhar de maca ou cadeira de rodas, no caso de alguma fratura ou outra enfermidade.

Os golpistas estão orquestrando um ataque violento aos professores, com essas novas regras e também com a famigerada “Escola com Fascismo” ou a “reforma” do Ensino Médio.

Contra essa ofensiva é preciso uma ampla mobilização contra o desmonte da educação pública contra os golpistas e os tubarões do ensino privado.