Facada em Bolsonaro
O MPF decidiu por pedir que o caso do atentado de Adélio Bispo, que cometeu um atentado contra o fascista Jair Bolsonaro em meio às eleições de 2018, seja arquivado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Adelio
Adélio Bispo | Foto: Reprodução

O MPF decidiu por pedir o arquivamento do processo de investigação sobre o caso da facada em Bolsonaro durante as eleições de 2018, concluindo que Adélio Bispo agiu sozinho, sem auxílio nenhum de terceiros. No entanto, muitas questões sobre o caso deixaram de ser explicadas.

Adélio teria ido sozinho a Juiz de Fora e lá teria planejado a facada em Bolsonaro, sem auxílio de ninguém, mesmo sem residir na cidade e mesmo sem conhecer ninguém no local. A justificativa é a de que a ida de Bolsonaro à cidade só teria sido decidida depois de Adélio já estar lá.

Os pagamentos realizados ao advogado Zanone Manoel de Oliveira Júnior, que não participa mais do caso, ainda são um mistério, já que Adélio não teria condições de pagar pela defesa. Isso, junto do fato de Jair Bolsonaro não ter recorrido do fato de Adélio não poder ser julgado criminalmente, deixam muitas suspeitas sobre a verdade da facada no ar.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas