RPZM22ECVQPFXO5C4L5CLKUOKY

O Movimento Sem Teto do Centro (MSTC) entrou com pedido de concessão de um prédio do INSS, no centro da cidade. As famílias moram no prédio desde 2016, 135 famílias residem no local. O movimento formalizou o pedido à prefeitura da cidade.

O MSTC tem como uma de suas principais lideranças, Carmen Silva, uma das dirigentes presas de maneira arbitrária pela polícia no último mês. Juntamente com Carmen Silva, foram decretadas as prisões de Ananias Pereira dos Santos, Andreya Tamara dos Santos de Oliveira, Hamilton Coelho Rezende, Josiane Cristina Barranco, Maria Aparecida Dias, Liliane Ferreira dos Santos, Adriana Aparecida França Ferreira e Manoel Del Rio Blas Filho. Além da continuidade da prisão preventiva de Janice Ferreira Silva, a Preta, Sidney Ferreira Silva, Angelica dos Santos Lima e Ednalva Silva Franco.

Tratam-se de prisões abertamente políticas. As investigações realizadas pelo MP e pela polícia não apresentaram nenhuma prova das acusações realizadas. “Apresentam” apenas a informação de 20 integrantes que denunciaram as ações criminosas dos movimentos de luta por moradia. As acusações vão desde ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC), extorsão, poder paralelo e grave ameaça de violência.

É um exemplo do avanço da política golpista de perseguição às lideranças populares no país, da ditadura que vêm se impondo contra o povo.

É necessário não ter ilusões nas instituições dominadas pelos golpistas. A única forma dos sem-tetos conquistarem o direito à moradia é por meio da mobilização. É necessário também denunciar a perseguição política contra os movimentos de moradia e os demais setores populares.