Nenhuma defesa de Neymar
Com o caso do racismo sofrido pelo Neymar na última semana, ficou escacarado que o movimemto identitário não é uma luta em defesa do negro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
neymar-e-suspenso-por-dois-jogos-por-briga-com-o-zagueiro-alvaro-gonzalez-1600290394
Neymar indignado com ataque racista durante jogo do PSG e Olympique | Foto: Reprodução

Em uma recente partida de futebol entre o PSG e Olympique, Neymar foi chamado de macaco por Álvaro González, apoiador de um partido de extrema-direita, o Vox da Espanha. Era de se esperar que o movimento identitário fosse, imediatamente, levantar uma grande campanha contra o ataque racista. Pois bem, não foi isso que aconteceu, pelo contrário, setores da esquerda pequeno-burguesa, além de não defenderem o jogador brasileiro, duvidaram que ele teria de fato sido vítima de racismo e levantaram as mais absurdas desculpas para não defender Neymar.

Apesar de ridículas essas acusações e algumas delas nem merecerem respostas, gostaria de destacar nesta coluna, a falta de princípios da política identitária, que defende apenas os negros que são de interesse da burguesia e não trata-se de um movimento em defesa irrestrita do negro, da mulher, dos LGBT’s.

Tive a acesso a comentários que diziam que Neymar não poderia ser defendido, porque ele é milionário. Se os identitários seguissem o sua própria política que diz que raça está acima da classe, não veríamos esse tipo de justificativa. O próprio movimento defende o enriquecimento individual de cada negro como uma conquista para toda a população negra.

Outra questão defendida pelos identitários é a tal representatividade, qual o caso do enriquecimento também se enquadra, que defende que negros em lugar de destaque são importantes para influenciar outros negros, ocupar os espaços dominados por brancos e possibilitar que outros cheguem a esses papeis de destaques. Só por esses motivos, os identitários teriam justificativas suficientes para defender Neymar, que é o melhor jogador do mundo e o esporte qual ele representa, é o mais amado e praticado por quase todo menino negro no Brasil. Não seria ele o melhor exemplo de representatividade?

Por último, mas não menos importante, a esquerda pequeno-burguesa alegou que não defenderia Neymar, pois ele seria bolsonarista. Porém, vale lembrar que até mesmo Djamila Ribeiro, uma das principais defensoras do identitarismo no Brasil, já se incomodou com a “perseguição” contra Fernando Holiday, vereador em São Paulo pelo MBL, um elemento de extrema-direita cuja política é direcionada a atacar os direitos dos negros.

Daria para defender Neymar a partir de todos esses argumentos utilizados pela esquerda pequeno-burguesa, mas como o chamado identitarismo prova que é orientado pela burguesia. Como está proibido defender Neymar pela “opinião pública” da pequena-burguesia, os princípios são deixados de lado a ponto de alguns setores terem justificado sua política afirmando cinicamente que “Neymar não se considera negro”, o que, verdadeiro ou não, não muda em nada a essência do problema.

O identitarismo é uma ideologia produzida nas universidades dos países imperialistas e serve como uma forma da burguesia fazer demagogia com a luta dos negros ressaltando fatores secundários como a linguagem, a cultura, etc. Nesse sentido, o movimento identitário está programado para defender apenas aqueles que aparecem como parte desse manobra demagógica. No caso de Neymar, como há um esforço do imperialismo para desmoralizar o jogador como parte de uma campanha contra o futebol brasileiro, os identitários não se animaram a defendê-lo.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas