Formação política
A 47ª Universidade de Férias vai analisar municiosamente o fenômeno do Stalinismo e desmontar os mitos políticos sobre o assunto.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
A soviet propaganda poster featuring joseph stalin published by the iskusstvo publishing house, 1950 (?), 'under the leadership of great stalin - forward to communism'. (Photo by: Sovfoto/UIG via Getty Images)
O stalinismo foi um dos fenômenos fundamentais do século XX. | Sovfoto | Crédito: UIG via Getty Images.

A 47ª Universidade de Férias do Partido da Causa Operária está prevista para acontecer nos meses de janeiro e fevereiro de 2021. O tema será “Stalinismo: uma análise marxista”. O companheiro Rui Costa Pimenta vai se dedicar a analisar minuciosamente o fenômeno do stalinismo e desnudar o caráter da política da burocracia da URSS, que chegou ao poder usurpando a direção do Estado Operário, fruto da Revolução de Outubro. Há muitas confusões na esquerda sobre este assunto, bem como uma propaganda do imperialismo que visa associar o regime stalinista com o socialismo e comunismo.

A propaganda da burguesia é a de que a democracia burguesa é o melhor dos regimes, o ápice do desenvolvimento histórico. O capitalismo seria um modo de produção insuperável. Contra qualquer tentativa de revolução e transformação radical, utiliza-se o stalinismo como um espantalho. E aí os ideólogos da burguesia perguntam: “é isso que vocês querem”?

É preciso desfazer as confusões e desmascarar a mitologia política sobre o stalinismo, sobretudo em um momento em que setores da direita se dedicam à promoção de figuras “neostalinistas” nas redes sociais.

São muitos os motivos para se inscrever e participar do curso, oportunidade única em toda a esquerda nacional. Listamos alguns deles:

-Stálin seria realmente o “Pai dos Povos”?

Diferentemente do que dizem as falsificações dos grupos stalinistas, Stálin não foi o guia dos povos, não foi um verdadeiro revolucionário e tampouco apoiou as revoluções. Pelo contrário, a burocracia que governava a URSS fez de tudo para impedir que a revolução mundial viesse a ocorrer. A política stalinista foi a responsável pela derrota das revoluções alemã, chinesa e pela derrota da greve geral na Inglaterra nos anos 20. Na década de 1930, a política do “social-fascismo” resultou na chegada de Hitler ao poder e no esmagamento de todas as organizações operárias, sindicatos e aos próprios Partido Comunista da Alemanha (KDP) e Partido Social-Democrata Alemão (SPD). As derrotas na Espanha e França não seriam possíveis sem o stalinismo.

-História da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS)

O curso oferece uma oportunidade singular para se aprender sobre a história da URSS, o primeiro Estado Operário da história. Será feita uma breve análise de Stálin como militante do Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR), a Revolução de Outubro, as contradições do primeiro Estado Operário e a ascensão da burocracia, que se acelera com a morte de Lênin em 1924.

O companheiro Rui vai explicar a questão do Termidor, a prisão dos membros da Oposição de Esquerda, a perseguição ao “trotskismo”, a política da coletivização forçada e industrialização acelerada, o enfrentamento da burocracia com a classe camponesa, as contradições econômicas do regime onde a burguesia foi expropriada e a propriedade foi nacionalizada e estatizada.

O stalinismo foi um fenômeno de grande importância em todo o século XX. É preciso compreender seus diversos momentos históricos e qual a política da burocracia que corresponde a cada momento.

-Compreensão da geopolítica do século XX

A história do mundo atual está profundamente ligado à existência da URSS, sua importância em nível mundial e as conquistas dos trabalhadores representadas pelo Estado Operário.

A existência da URSS em si, apesar do domínio transitório da burocracia stalinista, representava uma ameaça para o imperialismo mundial. A Segunda Guerra Mundial, um dos mais importantes eventos da história da humanidade, marca o mundo moderno. A União Soviética teve papel de destaque neste conflito e perdeu dezenas de milhões de vidas nos combates contra os nazistas em seu território. É importante destacar que Hitler invadiu a URSS com o apoio do imperialismo “democrático”.

A necessidade de conter a revolução proletária foi o eixo central da política externa dos países imperialistas em todo o século XX. Na América Latina, a doutrina da “contenção ao comunismo” fundamentou a política das ditaduras militares.

-Dois meses de curso

O conteúdo será aprofundado, por isso o curso terá duração de dois meses. Além disso, será disponibilizada uma literatura sobre o assunto, de forma a permitir um aprofundamento dos estudos.

O curso será exclusivo para os inscritos e não será exibido pela Causa Operária TV. Não perca tempo, faça sua inscrição e participe dessa atividade de formação política com profundidade e qualidade. Um dos principais motivos da falência da esquerda é o de que não se estuda e aprende-se com a história. Prevalece na esquerda nacional uma concepção grosseiramente empirista, sem a compreensão política dos fenômenos sociais, no caso, da luta de classes mundial.

A Universidade de Férias é um projeto do Partido da Causa Operária para preparar os ativistas da esquerda para a luta revolucionária. E, como ensinavam os bolcheviques, a teoria é principal instrumento para se ter sucesso nesta luta.

Acesse o sítio da Universidade Marxista e inscreva-se!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas