Mostra de cinema em São Paulo terá filme de Spike Lee denunciando a Ku Klux Klan

aHR0cHM6Ly93d3cudGhlc3VuLmNvLnVrL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE4LzA4L05JTlRDSERCUElDVDAwMDQwNTAwMDYxOTEuanBnP3c9JTdCd2lkdGglN0Q=

Na 42a Mostra Internacional de Cinema, que acontece em São Paulo no mês de outubro; um dos filmes a ser exibido no evento é o denunciativo “Infiltrado Na Klan” de Spike Lee contra a organização racista Ku Klux Klan.

O filme é baseado na história real de Ron Stallworth, policial negro de Colorado Spings que se infiltrou no grupo racista nos 1970.

Em plena ascensão do movimento negro e consequentemente também com ações contínuas da Ku Klux Klan e a repressão policial grotesca, Spike Lee explana a trajetória do policial e seu parceiro por dentro da organização.

Como de costume, os filmes do diretor carregam sempre um tom político e propriamente denunciativo.

Além disso, em entrevista o diretor também ressaltou sua aversão ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sendo ele um grande representante da opressão dos negros no país.

Lee conta que o fato ocorrido em Charlottesville, onde a extrema direita fascista, promoveu um verdadeiro massacre contra a população negra naquele dia, também contou como fator de denúncia do filme, relacionando a declaração de Trump acerca do acontecido “haviam pessoas boas de ambos os lados”.