Covid-19 não é “democrática”
Dados ainda não completamente divulgados pela prefeitura informam crescimento alarmante de mortes nas periferias de São Paulo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
capãoredondo-sp-1
Capão redondo SP, a Covid-19 trará milhares de mortes nas periferias. Imagem: reprodução. |

Da redação – Segundo dados divulgados pela Secretaria de Saúde do município, somente na última semana – de 17 a 24 de abril – o número de mortos atingidos pela Covid-19 nos bairros periféricos de São Paulo cresceu 45%. Os dados compilados por distritos da capital, identificam que nos 20 distritos mais pobres a doença cresceu de  474 mortes para 689, já nos 20 distritos mais ricos houve redução na taxa de crescimento do número de mortes, para onde cresceu 36%, subiram de 263 para 357 mortes no período.

A taxa na periferia é ainda maior que a média da cidade, de 38% de crescimento no mesmo período. Outro dado alarmante é que 60% das UTIs estão concentradas em apenas 3 distritos. Colocando a população da periferia em um risco ainda maior.

Não é demais salientar que, os dados oficiais ainda sofrem com uma grande subnotificação, que é especialmente maior nas periferias, que já possuem um quadro crônico de desassistência.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas