Mortalidade infantil e miséria são regras no governo golpista

mortalidade infantil

Apesar dos golpistas disseminarem infinitas mentiras na imprensa burguesa para retirar a ex-presidenta Dilma Rousseff do poder, os números dos últimos 13 anos mostram que o governo do PT avançou, ainda que timidamente, a sociedade brasileira em diversas áreas que, inclusive, a burguesia nunca o fez. Um desses números foi visivelmente contatado nessa década, na queda consecutiva da taxa de mortalidade infantil (antes de completar um ano de vida) e mortalidade na infância (entre um mês e quatro anos), porém, com o golpe da direita, esse número de óbitos, como tantos outros negativos voltou a crescer.

O atual levantamento do Ministério da Saúde indica aumento de 11% de crianças que morreram entre um mês e quatro anos de idade. Entre as crianças até um ano de vida, o aumento foi 2%. De acordo com o Observatório da Criança e do Adolescente da Fundação Abrinq, a destruição econômica levada a cabo pelo golpe, e o já citado congelamento de gastos   públicos, está levando de volta a miséria ao Nordeste com os cortes em determinados programas sociais – como Rede Cegonha, voltado às mães no pré-natal, parto e nascimento, além do desenvolvimento da criança até os dois primeiros anos de vida – foram os principais fatores.

O Brasil já voltou para o mapa da fome, agora o governo golpista do temeroso vai mostrar para a ONU (Organização das Nações Unidas) que o Brasil vai ter crescimento na mortalidade infantil e da infância”, completa.

Outro dado importante que somou para o aumento de óbitos é a desnutrição infantil. O percentual de crianças menores de cinco anos desnutridas aumentou de 12,6% para 13,1%, entre 2016 e 2017, segundo informações do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), reunidos pela Fundação Abrinq.

Como esse diário alertou a todos bem antes do golpe, inclusive, quando alguns criticavam ajustes fiscais da ex-presidenta petista, o cenário após o golpe é de destruição e caos total para o povo. O índice considerado aceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 10 mortes por mil nascimentos, mas agora, o Brasil não investe mais no povo, pois congelou gastou em investimentos públicos por 20 anos, e se vai faltar pro trabalhador adulto, que paga, imagine para as crianças. A chamada ´´Ponte para o Futuro“dos golpistas, na verdade é o caminho para o passado