Nos Estados Unidos
A juíza era considerada pela esquerda liberal norte-americana uma defensora dos direitos das minorias. Estes setores estão preocupados com a indicação de Trump para a sua sucessão
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ruth bader ginsburg
A juíza norte-americana, Ruth Bader Ginsburg | Foto: Reprodução

Morreu na tarde deste sábado (19), a juíza da Suprema Corte norte-americana, Ruth Bader Ginsburg, de complicações por câncer no pâncreas, aos 87 anos de idade.

Considerada por um setor da esquerda de tipo liberal norte-americana como uma defensora dos direitos das minorias, ela deixa vaga uma cadeira na instituição.

A situação preocupa os opositores de Donald Trump, visto que ele indicará seu sucessor, que terá também que ser aprovado pelo voto do legislativo. Biden, seu oponente nas eleições presidenciais, considera que o presidente eleito que deve indicar a sucessão da cadeira da Corte, no ano que vem.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas