Covid-19
Em 1996, Sette Câmara foi protagonista do Massacre em que dezenove sem-terra foram brutalmente assassinados no sul do estado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
15893839905ebc1336dea12_1589383990_3x2_md (1)
Fernando Sette Câmara/Arquivo pessoal |

Faleceu neste domingo (10), Paulo Celso Pinheiro Sette Câmara, vítima da covid-19. Internado havia dez dias no Hospital da Amazônia, a figura medonha acabou não resistindo.

Em 1996, Paulo Sette Câmara foi protagonista do Massacre de Eldorado do Carajás, em que dezenove sem-terra foram brutalmente assassinados no sul do Pará. O caso aconteceu durante o governo do tucano Almir Gabriel e a ordem para a chacina partiu diretamente de Sette Câmara, então Secretário de Segurança.

Depois do massacre, confessou que autorizara os policiais militares a “usar a força necessária, inclusive atirar” para liberar uma rodovia que estava bloqueada pelas famílias de trabalhadores sem-terra que marchavam em resposta a demora de desapropriação da Fazenda Macaxeira.

Apesar de dar a ordem e confessar que mandou os policiais usarem a força necessária e atirar contra os trabalhadores do MST, nunca foi sequer indiciado pelo maior massacre da história recente contra trabalhadores sem-terra.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas