Revolucionário contra os EUA
Foi líder de milícias armadas do povo e ministro em algumas áreas importantes do governo revolucionário
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pastora.jpg_1718483347 (1)
Lider sandinista armado | Foto: Twitter

Um dos líderes lendários da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), Edén Pastora, conhecido como “Comandante Cero”,  faleceu hoje aos 83 anos.

Durante a Revolução Popular na Nicarágua, no final da década de 1970 do século passado, liderou as massas revoltosas e armadas contra o imperialismo.

Em outubro de 1978, o líder do movimento sandinista, Daniel Ortega, nomeou Edén Pastora como chefe do Estado Maior do Exército. Confirmado em 1979 o triunfo da Revolução Sandinista, o “Comandante Zero” assumiu o cargo de vice-ministro do Departamento do Interior, liderado por Tomás Borge. Em julho do mesmo ano, foi apontado como o primeiro chefe nacional das milícias da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), mas não foi integrado à Junta Militar dos nove comandantes encarregados de governar o país da América Central.

Pastora rompeu com o sandinismo anos depois, mas em 2008, se reconciliou com o presidente da Nicarágua Daniel Ortega.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas