Moro tenta abafar escândalo de corrupção de família Bolsonaro e demite atual presidente do Coaf
brasil-moro-bolsonaro
Moro tenta abafar escândalo de corrupção de família Bolsonaro e demite atual presidente do Coaf
brasil-moro-bolsonaro

Logo após o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) publicar relatório apontando movimentações financeiras completamente anormais envolvendo a família Bolsonaro; Sérgio Moro anuncia a demissão de presidente do Coaf,Antônio Carlos Ferreira de Sousa .

No último mês, o Conselho em questão revelou documento que descreve transações de R$ 1,2 milhão em um ano na conta bancária de Fabrício  Queiroz, ex-motorista de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro.

A mesma conta pagou em cheque R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro, esposa de Jair Bolsonaro. A conta também recebeu depósitos de uma assessora de J. Bolsonaro, que depositava 99% do próprio salário. Além disso, a conta em nome Fabrício Queiroz também recebeu dinheiro de nove servidores do filho de Bolsonaro.

Em seguida a essas revelações, na última semana, Sérgio Moro, que foi recompensado com o Ministério da Justiça pelo futuro presidente golpista Jair Bolsonaro por ter conseguido afastar Lula da eleição, anunciou que o novo presidente do Coaf será o auditor fiscal Roberto Leonel, coordenador da área de investigação da Receita Federal no Paraná, ou seja, vai afastar o cidadão que revelou o escândalo de corrupção a família Bolsonaro.

O “herói”, que salva o país da corrupção, Sérgio Moro, ainda anunciou que vai apresentar projeto de lei ao Congresso para transferir o Coaf para a sua pasta, o que vai permitir um maior controle desse tipo de investigação.

O governo Bolsonaro é uma máfia a serviço dos monopólios dos EUA, a verdadeira pátria de Bolsonaro, país que ele ama e bate continência.

Moro, a cada dia, deixa mais claro que ele é um vendido, mais um serviçal dos capitalistas norte-americanos. E que a luta contra a corrupção na verdade é a luta para impor um governo que coloca os brasileiros como totalmente escravos do capital estrangeiro.

Esse acontecimento é mais um, entre tantos, que deixa claro que Bolsonaro é continuação do golpe, que só chegou à presidência devido fraude eleitoral que colocou na cadeia e impediu de participar das eleições o verdadeiro candidato da maioria da população, Luiz Inácio Lula da Silva..

Fora Bolsonaro e todos os golpistas! Todos ao réveillon vermelho em Curitiba! Dia primeiro de janeiro de 2019 todos juntos com o verdadeiro presidente Lula!