Morar na rua é crime e paga multa: a última invenção nos EUA

eua_morador_rua01

O coração do imperialismo, o país da liberdade, da democracia, das oportunidades, é, ao mesmo tempo, o país mais farsante, superficial e assassino do mundo. Os EUA têm um longo histórico de tentativas de levar a civilidade e progresso para outros países, contudo, trata sua população pobre e trabalhadora como lixo, afinal, nos EUA, você é a quantidade de dinheiro que você tem.

Sem alternativas para lidar com os moradores de rua, os EUA, uma das maiores potências do mundo, resolveram que, para erradicar o problema de pessoas morando na rua, o certo será cobrar multas e criminalizar quem é pego dormindo na rua mais de uma noite, projeto de lei que prevê uma sentença que pode ir de multa à prisão por 90 dias. Essa é mais uma prova de que o capitalismo não se recupera mais dessa crise.

Segundo as Estatísticas do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA, em 2018 o número de pessoas sem teto no país chegou a 552.830, e 67% vivem só, já os outros 33% são famílias com crianças. Esse é um dos maiores números de sem-teto do mundo e esse é o país em que os golpistas bolsonaristas tanto querem se espelhar. Os EUA não consegue resolver os problemas de seu país porque estão muito ocupados invadindo e destruindo os países pobres.

Aqui no Brasil, é provável que os elitistas João Doria, Witzel, Moro, etc. queiram imitar essa lei, já que os golpistas daqui adoram copiar o que há de pior nos EUA. A extrema-direita se utiliza desses mecanismos porque suas políticas de bem-estar fracassaram, o capitalismo conseguiu produzir tanta coisa, mas, em contrapartida, produz uma quantidade exorbitante de miséria, deixando um rastro de fome e destruição por onde passa.

Criminalizar a população sem-teto é um dos maiores absurdos que a extrema-direita poderia tentar. Não se pode culpar essas pessoas pobres, que perderam tudo – ou que nunca tiveram – por algo que foge do controle delas, querer um lugar para morar não é o mesmo que poder ter um lugar para morar. O modelo econômico assassino que é o capitalismo faz com que poucos tenham mansões, mas que muitos precisem dormir nas ruas e, com muita sorte, em algum abrigo decente.

É preciso lutar pela derrubada do imperialismo, que avilta sua própria população e determina que tudo precisa gerar algum lucro, até as desgraças sociais. Essa lógica de tudo ser privado nos EUA só piora a situação, a classe pobre e trabalhadora não consegue sustentar uma vida confortável num país desse e acaba nessas situações por causa, unica e exclusivamente, do imperialismo e da extrema-direita, capitalista, que sustenta seus bolsos através desse tipo de situação degradante de um povo sofrido.