Bahia
Moradores em Feira de Santana se reúnem para discutir problemas locais e formam um conselho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp Image 2020-05-24 at 15.59.18(1)
Primeira reunião do Conselho. Foto: Diário Causa Operária |

No dia 17 de maio, um domingo de chuva, diversos moradores do Loteamento Morada Tropical de Feira de Santana (BA) reuniram-se para debater assuntos relacionados aos diversos problemas que estão enfrentando na referida localidade.

Tais problemas vão desde necessidades locais, a saber, terrenos baldios, deficiência no transporte coletivo, bem como outras de caráter municipal, estadual e nacional que estão relacionadas à pandemia do COVID-19 e à crise econômica que causa desemprego, fome, entre outras.

A reunião foi uma oportunidade dos moradores refletirem sobre problemas do cotidiano que dificultam a sobrevivência e que são desconsiderados pelos diferentes governos. O entendimento dos moradores é de que se faz necessária a mobilização de todos sob a pena da situação ficar pior do que já está.

Abaixo listamos os problemas que foram apresentados pelos moradores e que serão discutidos numa próxima reunião, que acontecerá dia 31 de maio, oportunidade em que será elaborado um plano de enfrentamento dos mesmos.
• Solucionar o problema dos terrenos baldios que constituem criadouros de animais transmissores de doenças como dengue, chikungunya, Zica e de animais peçonhentos a exemplo de escorpiões, dentre outros;
• Reivindicar dos governos, em particular o prefeito Colbert Martins (MDB), um auxílio financeiro e cesta básica para as pessoas carentes e desempregadas;
• Ampliar a distribuição da merenda escolar;
• Solicitar o retorno do transporte coletivo para o Loteamento já que foi retirado e substituído por uma linha de outro bairro, que não atende às necessidades dos moradores;
• Reivindicar materiais para o enfrentamento do coronavírus: testes, mascaras, álcool gel;
• Hospital municipal para atender a toda a população.

Na reunião foi debatida a necessidade de formação de um Conselho Popular formado pelos moradores para fortalecer a luta em defesa dos seus interesses imediatos e outros de longo prazo que dependem de um trabalho diário e com um coletivo de pessoas organizadas para fazer frente à crise, bem como, os ataques deferidos pelo próprio governo a toda população.

O Conselho é composto por moradores que devem elaborar um regulamento para orientar e disciplinar o seu funcionamento. Além contribuir a que os moradores atuem de maneira coletiva foi sugerido em reunião a ajuda na formação política dos seus membros e dos moradores no seu conjunto através da realização de estudos, debates, eventos culturais e artísticos que envolvam os moradores e a participação de grupos já organizados , como uma igreja do bairro.

A primeira atividade do conselho foi organizar o mutirão desse último domingo (24/5), feito por parte dos moradores, com o objetivo de convidar mais pessoas a participar do movimento local, levantar um abaixo-assinado com todas as reivindicações e a convocação dos demais moradores para próxima reunião marcada para o dia 31 de Maio.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas