Militantes do MST sofrem emboscada em Minas Gerais

acampamento nova esperança

As famílias do acampamento Esperança, situada nas proximidades dos municípios de Taquaruçu na região leste de Minas Gerais, sofreram uma emboscada realizada por latifundiários que estão atuando contra os sem-terra na região.

O Acampamento Esperança conta com famílias que sofreram as conseqüências do desastre ambiental causado pela mineradora Samarco, que destruiu o rio Doce e o sustento de milhares de famílias.

Os agricultores foram abordados por três irmãos latifundiários com armas de grosso calibre e sofreram torturas e ameaças de morte, que muito provavelmente serão cumpridas se as famílias sem-terra não formarem comitês de autodefesa.

Segundo informações do MST, as famílias são constantemente ameaçadas por esses e outros latifundiários nos últimos anos. Em 2017 na cidade de Periquito,  o sem-terra e dirigente regional do MST, Silvino Gouveia, foi assassinado por latifundiários com dez tiros e até hoje nenhum latifundiário respondeu pelo crime.

Mesmo após esse crime realizado contra um dirigente do MST, os latifundiários sequer se preocuparam com as conseqüências de mais uma ameaça. Isto porque sabem que vão ser acobertados pelas arbitrariedades do judiciário e pelo Estado golpista.

O aumento da violência e da ousadia dos latifundiários é resultado do avanço dos golpistas após o impeachment da presidenta Dilma Roussef, ataques ao PT e prisão de Lula. É preciso denunciar esses ataques e formar comitês de autodefesa para impedir o avanço e as ações criminosas dos latifundiários e seus pistoleiros.