Modelo de privatização, “Toma que o filho é teu” de Ricardo Salles é a destruição das unidades de conservação
nhj
Modelo de privatização, “Toma que o filho é teu” de Ricardo Salles é a destruição das unidades de conservação
nhj

Como parte do governo golpista de Jair Bolsonaro, a política colocada pelo ministro fascista do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é a de uma verdadeira entrega e destruição dos Parques Nacionais que existem no país, em consonância com a declaração do presidente ilegítimo, onde afirma que esse locais são estratégicos e é preciso investir no sentido turístico, ou seja, entregar nas mãos de grandes empresas rentistas.

A lógica que se segue é de que os parques se tornariam verdadeiros redutos de exploração mineral por parte das empreiteiras, e acabaria com toda a preservação que é feitas através das mais de 300 unidades criadas pelo Instituto Chico Mendes (ICMBio).

Dentre um dos parques nacionais que fazem parte da proposta de privatização, está a Chapada dos Veadeiros (GO). Em declaração, Ricardo Salles apontou que na concessão feita no ano anterior, não foi algo benéfico, uma vez que haviam muitas restrições, quer dizer, não foi possível que a empresa fizesse nada, que em suma representaria uma devastação completa dessa reserva. Com isso, o ministro lançou uma proposta, que evidentemente vem para favorecer os empresários, onde diz que a entrega é total, sem restrições, como ele mesmo afirma “toma que o filho é teu”, a empresa pode fazer o que bem entender, sem restrições.

Esse ataque aos Parques Nacionais configura uma nefasta política contra as reservas e a possibilidade de visitação, sabendo que a partir disso será comum a mineração a exploração de madeira etc. Uma verdadeira devastação do que se é preservado nesses locais.