País se une a levante regional
Colômbia viveu greve geral no último dia 21 e mobilizações continuam contra o governo de extrema-direita
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
paralarotta.jpg
Greve geral do dia 21 na Colômbia. Foto: Gustavo Torrijos/ El Espectador |

Da redação – Os colombianos continuam mobilizados nesta segunda-feira (25) após realizarem uma greve geral contra o governo de extrema-direita do presidente Iván Duque, na última quinta-feira (21).

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) local chamou a permanecerem com as mobilizações, como fechamento de vias, piquetes e buzinaços. Outra ação em meio a esses protestos é a marcha de mulheres trabalhadoras pelo Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, incentivada pela CUT.

A organização classista ainda denunciou, em pronunciamentos públicos, a brutal violência das forças de repressão do Estado, em especial do Esmad, o esquadrão antidistúrbios que tem sido o principal repressor dos protestos em meio à greve geral da semana passada.

Ainda hoje, o governo de Duque anunciou que vai iniciar um plano para privatizar 16 empresas estatais, sendo ele um dos principais mascotes do imperialismo na América Latina. Duque, além de neoliberal, é um fascista ligado às milícias paramilitares e parapoliciais colombianas.

Os protestos têm continuado pelo final de semana desde a greve geral e a tendência é que aumentem, seguindo o exemplo do que vem ocorrendo nos outros países da América Latina.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas