Ministro golpista, inimigo da cultura, parabeniza Bolsonaro: continuação da política de Temer

cms-image-000594076

O golpe de Estado, que foi consolidado com o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, está se aprofundando, resultando em ataques diretos a classe trabalhadora. O pleito deste ano deixou ainda mais escancarada a fraude eleitoral, que elegeu o impopular e de extrema-direita Jair Bolsonaro.

O governo do reacionário será uma continuação do atual presidente fantoche, Michel Temer, na qual colocará em prática uma série de ataques a classe trabalhadora, a exemplo da cultura. O atual ministro, Sérgio Sá Leitão, já expressou seu contentamento com a vitória de Bolsonaro, através da sua conta no Twitter. Em sua declaração afirma que “há desafios imensos. Falta muito para fazer do Brasil um país desenvolvido, com liberdade, justiça, segurança e bem-estar para todos.‬ É preciso avançar em várias áreas. Viva o Brasil! Viva a democracia e o estado de direito! E viva a cultura brasileira!”.  Leitão que, em outras oportunidades, já defendeu o direitista, como no show de Roger Waters, na qual acusou o ex-Pink Floyd de receber caixa 2 para atacar o presidenciável.

Quando questionado sobre o que faria em 2019, o ministro afirmou que irá dar aulas em Londres, caso não seja convidado a continuar atacando a cultura, integrando o governo de Bolsonaro.

É bastante óbvia a fraude que foram essas eleições. Não se deve compactuar com a falsa democracia, imposta pela burguesia. Nesse sentido, a única forma de barrar o governo de Bolsonaro, bem como o avanço do fascismo, é através da mobilização popular! É só através do enfrentamento aos fascistas que será possível acabar com a série de ataques que a classe trabalhadora vem sofrendo.