Ministro fascista da Educação ataca estudantes e foge escoltado de audiência na câmara

uneubescamara

Em uma audiência realizada ontem, quarta-feira (22), na Câmara dos Deputados, o ministro da Educação se recusou a responder aos questionamentos de líderes do movimento estudantil. A audiência havia sido convocada por comissões da Câmara para ouvir explicações de Abraham Weintraub sobre os cortes de 30% no orçamentos das universidades e institutos federais.

Após o ministro e a base de apoio bolsonaristas causarem uma confusão para impedir a fala dos estudantes da UNE e Ubes, com direito a violência por parte da polícia legislativa que tentou expulsar os representantes, Weintraub provocou o fim da audiência saindo escoltado para não ter que se explicar ou ouvir o que os estudantes que estiveram nas manifestações tem a dizer sobre o anúncio dos cortes.

A truculência com que o governo tratou os representantes do movimento estudantil demonstra a tendência fascista que assume o governo Bolsonaro, de silenciamento e violenta repressão aos que se opuserem aos seus ataques, dizendo inclusive que UNE, maior organização de estudantes, não é “legítima”.

Weintraub não tem como explicar os cortes pois o único objetivo é sucatear a educação pública para privatizá-la completamente.

As manifestações nas ruas  devem continuar com um caráter ofensivo, pois as instituições não vão estancar os ataques à educação. O único caminho é a derrubada definitiva do governo pelo povo nas ruas.