Regime ditatorial
Após onda de protestos, governo golpista de Áñez ordenou a militarização das principais cidades do país.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
jeanine-anez
Jeanine Áñez, presidenta da Bolívia após golpe que forçou a saída de Evo Morales | Créditos: Reprodução

Após onda de protestos, governo golpista de Áñez ordenou a militarização das principais cidades do país. Segundo comunicado da Promotoria de La Paz, Bolívia, foi admitida a denúncia contra o ex-presidente Evo Morales, o dirigente da Central Obrera Boliviana (COB), Juan Carlos Huarachi, e os candidatos do Movimento pelo Socialismo-Instrumento pela Soberania dos Povos (MAS-Ipsp) Luis Arce e David Choquehuanca. Marco Cossío, procurador do departamento, informou ainda que, desde 5 de agosto, o Ministério Público está processando 12 outras pessoas. Além disso, neste domingo cinco mandados de prisão foram emitidos para serem cumpridos pela Polícia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas