Ministério Público acusa Haddad: a luta é contra o golpe e pela liberdade de Lula

haddad

Da redação – O Ministério Público golpista moveu uma ação de corrupção contra Fernando Haddad (PT) nessa segunda-feira (27). O processo acusa o candidato a vice-presidencia da República por “enriquecimento ilícito”, por dinheiro recebido da UTC Engenharia nas eleições de 2012. A perseguição golpista também se estende ao ex-secretário da Saúde (2013 – 2016), José de Filippi Júnior. O processo tem base documental apenas nas delações de Ricardo Pessoa e Walmir Pinheiro,  respectivamente ex-presidente e ex-diretor financeiro da UTC Engenharia, seguindo os moldes de tortura psicológica e acusações sem provas que derrubaram Dilma Rousseff (PT) e prendeu o ex-presidente Lula.

Essa acusação afirma ainda mais o que este diário vem tratando sistematicamente, o avanço das perseguições político-judiciais do golpe contra Lula e seus aliados. Na segunda-feira mesmo, a defesa de Haddad, que já está se movendo por conta de acusações na construção das ciclovias, entrou com recurso de “nulidade processual”, negado no mesmo dia pelo juiz Francisco Shintate, da 1ª Zona Eleitoral da capital sob alegação de que há “materialidade do crime e a coparticipação [no crime]” com base nos depoimentos. Não há provas documentais reais, apenas falas enviesadas de interessados. Ou seja, a única “materialidade” que há nesse processo é a continuidade da perseguição política da esquerda no Brasil golpeado.

A defesa de Haddad deixa claro que todos os materiais produzidos na campanha de 2012 foram devidamente declarados, e que, a própria a UTC, “teve seus interesses confrontados logo nos primeiros dias da gestão Haddad na Prefeitura de São Paulo, principalmente com a suspensão da construção do túnel da Avenida Roberto Marinho, cuja obra mostrava indícios claros de sobrepreço”.

Essa segunda acusação contra Haddad vem para somar ao alerta que o PCO vem trazendo desde antes do golpe aos partidos de esquerda e aos trabalhadores: é preciso organizar nas ruas a luta de resistência ao golpe imperialista, pois, as instituições estão tomadas pela ditadura dos capachos norte-americanos, e assim, de dentro dessas instâncias saíram apenas medidas de caça a todos que tentem se colocar contra o golpe.