Porto Seguro (BA)
Forçados a trabalhar nas piores condições, 30 trabalhadores são contaminados por COVID-19 segundo informação dos trabalhadores ao Causa Operária
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
atacadão1-1024x768
Rede Mineirão Atacadão na cidade de Porto Seguro | Imagem; reprodução

Nesta quinta-feira (04/06), a equipe da vigilância sanitária fechou o Mineirão Atacadão devido a um surto de contaminação de coronavírus entre os trabalhadores. As denúncias reveladas pelos próprios funcionários ao Diário da Causa Operária revelam que o Mineirão Atacadão foi fechado para a realização de teste para identificação de coronavírus e chocou os trabalhadores e os agentes de saúde que realizaram a testagem.

As informações da imprensa são de 16 casos confirmados apenas nessa testagem, mas os funcionários que fizeram a denúncia afirmam que o número de contaminados é de 30 trabalhadores.

A situação é tão crítica que já existem funcionários afastados devido a contaminação de coronavírus, mas a rede se recusou a fechar as portas para não ter prejuízo e expôs os trabalhadores a contaminação.

Essa enorme rede atacadista integra o grupo DMA Distribuidora S/A, com 129 unidades, ou seja, não é um mercadinho de esquina e lucra milhões de reais. Possui milhares de trabalhadores que neste momento estão sendo expostos ao coronavírus para que os patrões possam lucrar.

Esse é um excelente exemplo do que está para ocorrer com outros trabalhadores porque a direita e os patrões de Porto Seguro estão realizando diversos atos e forçando a abertura do comércio.

A justificativa dada pelos patrões é que trabalhadores estão sofrendo com a crise e precisam trabalhar, mas fica evidente que pouco se importam com os trabalhadores, como vimos no caso do Mineirão Atacadão.

Os patrões querem se aproveitar da situação de desespero dos trabalhadores e enganá-los com esse discurso, mas é preciso denunciar que somente querem manter seus lucros. Nem que para isso coloque em risco a vida de milhares de trabalhadores da cidade.

É preciso parar o comércio e as fábricas da cidade, em especial as grandes fábricas e lojas do comércio, sem que haja demissões ou cortes no salário dos trabalhadores. Isso tem que ser garantido na greve e na marra.Os patrões sempre lucraram nas costas do trabalhador e nesse momento de crise devem pagar pela segurança destes diante da pandemia.

No caso do Mineirão Atacadão é preciso fechar as portas sem nenhuma demissão ou cortes nos salários. Caso os patrões tomem alguma decisão contrária é preciso de uma greve com ocupação do mercado até que a situação seja revertida.

Para os trabalhadores informais, como comércio ambulante ou motoboys, é preciso que a prefeitura pague um salário que garanta que esses trabalhadores fiquem em casa até a situação da pandemia seja resolvida.

Qualquer outra solução é mera demagogia e mentira dos patrões que nunca ligaram minimamente para os trabalhadores.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas