Militares golpistas impedem mulher de entrar em local público com camisa #LulaLivre

petista impedida

Duas mulheres, foram impedidas de entrar no restaurante do Museu do Exército no Rio de Janeiro. Uma delas estava com uma camisa com dizeres #LulaLivre, acompanhada de 2 botons sobre o mesmo tema e denunciadas por um coxinha foram retiradas do restaurante do quartel. As imagens do vídeo que circula na rede, mostra o coxinha de direita falando que outras pessoas disseram que elas estavam se manifestando, sendo que foram provocadas por conta da camisa, e assim, as mulheres tiveram que ficar se explicando ao militar responsável ao lado de fora do espaço público como se as mesmas estivessem fazendo uma manifestação política. Arbitrariedade total.

Uma das falas das duas mulheres de esquerda no vídeo, vale ser reproduzida aqui, pois, as mesmas estavam sendo acusadas de fazer um ato político. Em uma altura do vídeo, a mulher que está gravando deixa claro que a restrição é a política da direita contra a camiseta da outra cidadã. As mesmas deixaram claro o abuso de autoridade, onde os militares do quartel dizem que ninguém vai entrar ali com camisa que defende o Lula. Outro argumento delas que vale ser demonstrado, vem no fim do vídeo, onde a mulher com a camisa diz que estão entrando pessoas com manifestações de religião, e se o Estado é laico, nenhuma pessoa pode ser impedida de entrar em local algum.

Esse fato expressa o avanço do golpe de Estado contra o povo e por isso a necessidade de organizar a classe operária numa greve geral urgente.