Cocaína no avião presidencial
Justiça militar prende quatro pessoas, três militares da aeronáutica e a esposa do sargento preso na Espanha, no caso da cocaína no avião presidencial.

Por: Redação do Diário Causa Operária

Sob decisão da justiça militar nesta quinta (18) dois sargentos lotados no Gabinete de Segurança Institucional (GSI) foram presos por envolvimento no caso dos 39 Kg de cocaínas descobertos no avião da Presidência da República ao fazer escala na Espanha em junho de 2019.

Os militares presos atuavam no GSI à época dos fatos e teriam sido dispensados do gabinete depois do ocorrido. Na quinta (18) também foram detidos outras duas pessoas, um tenente-coronel, Alexandre Piovesan, integrava o grupamento especial da Aeronáutica responsável pelo gerenciamento e execução de toda a viagem. O Ministério Público Militar afirma que as investigações mostram a participação dos sargentos num esquema que pode ser maior do que o caso descoberto e o tenente-coronel, até o momento, por tentar atrapalhar as investigações, apagando informações.

Send this to a friend